Busca avançada
Ano de início
Entree

Sintese, caracterizacao e aplicacao de uma nova fase estacionaria c18 com grupos polares embutidos para aplicacao em cromatografia liquida matografia liquida de alta eficiencia.

Processo: 05/54710-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2006
Vigência (Término): 30 de setembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Isabel Cristina Sales Fontes Jardim
Beneficiário:Rosely Barbosa Silva
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:00/13698-6 - Novas fases estacionárias com polímeros imobilizados sobre suportes de sílica e sílicas metalizadas: preparação, propriedades e aplicações, AP.TEM
Assunto(s):Extração em fase sólida   Fases estacionárias

Resumo

O prato apresentado aborda a preparação de uma nova fase estacionaria quimicamente ligada através da modificação da silica Kromasil com um silano, previamente sintetizado, e posterior capeamento com hexametildisilazano (HMDS) e trimetilorossilano (TMCS) para aplicação em cromatografia líquida de alta eficiência. Técnicas instrumentais tais como ressonância magnética de 1H, 13C e 29Si, espectroscopia no infravermelho, análise elementar, análise termogravimétrica e espectrometria de massas serão utilizadas para caracterização da fase estacionaria em todas as etapas de síntese. Para avaliado da eficiência cromatográfica desta nova fase estacionaria serão utilizadas inicialmente misturas testes que indicarão a hidrobicidade da fase com relação aos grupos apolares e o desempenho na separação de compostos básicos e outros que estabelecerão o grau de repetibilidade da fase reversa. Na etapa mais longa deste projeto será desenvolvida uma metodologia de análise multirresíduos de agrotóxicos aplicados na cultura convencional de tomateiros usando a microextração em faz sólida (SPME) ou a extração em fase sólida (SPE). O método desenvolvido será então validado através da precisão, exatidão (recuperação), limites de quantificação e detecção, linearidade, seletividade e robustez. (AU)