Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos do tratamento intraperitoneal com resíduo butanólico de Pfaffia paniculata, sobre o crescimento do Tumor de Ehrlich em sua forma ascítica

Processo: 05/50220-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2005
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Maria Lucia Zaidan Dagli
Beneficiário:Juliana Vieira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Pfaffia paniculata   Carcinoma de Ehrlich

Resumo

Dentre as diversas propriedades popularmente atribuídas as raízes de P.paniculata, destaca-se a propriedade antineoplásica, que tem sido objeto de recentes estudos. Neste estudo, será avaliado o efeito do tratamento intraperitoneal com Resíduo Butanólico de Pfafia paniculata, sobre o crescimento do Tumor de Ehrlich, forma ascítica. No experimento 1, os animais serão separados em 4 grupos de 8 camundongos cada. Todos os animais serão inoculados, intraperitonealmente, com 5X106 células tumorais. O tratamento será iniciado no mesmo dia da inoculação do tumor. Assim, os animais receberão diariamente, por via intraperitoneal, 0,1 ml de RB nas concentrações de 12,5 mg/Kg (Grupo 1), 25 mg/Kg (Grupo 2), 50 mg/Kg (Grupo 3) ou PBS, como grupo controle (Grupo 4). Após 7 dias da inoculação do tumor, os animais serão eutanasiados e será colhido o fluído ascitico total para a contagem do número de células tumorais presentes neste fluído, estudo da morfologia destas células e a quantificação de VEGF presente no fluído. No experimento 2 os animais serão separados em 4 grupos de 8 camundongos cada. Todos os animais serão inoculados intraperitonealmente, com 5X106 células tumorais e será utilizado o mesmo protocolo do descrito no experimento 1, porém, o tratamento iniciar-se-á 3 dias após a inoculação do tumor. Os animais serão eutanasiados 7 dias após inoculação do tumor, sendo que a avaliação do fluido coletado também segue de acordo com a metodologia do experimento 1. No experimento 3, será determinado o tempo de sobrevida dos animais portadores do tumor de Ehrlich, forma ascítica, em animais tratados com RB por via intraperitoneal, na dependência dos resultados dos experimentos 1 e 2. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VIEIRA, JULIANA; MATSUZAKI, PATRICIA; NAGAMINE, MARCIA KAZUMI; HARAGUCHI, MITSUE; AKISUE, GOKITHI; GORNIAK, SILVANA LIMA; ZAIDAN DAGLI, MARIA LUCIA. Inhibition of Ascitic Ehrlich Tumor Cell Growth by Intraperitoneal Injection of Pfaffia paniculata (Brazilian ginseng) Butanolic Residue. Brazilian Archives of Biology and Technology, v. 53, n. 3, p. 609-613, MAY-JUN 2010. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.