Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do remodelamento pulmonar na endotoxemia induzida por lipopolissacarídeo.

Processo: 07/07375-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2008
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Francisco Garcia Soriano
Beneficiário:Ricardo Costa Petroni
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Terapia intensiva   Fibrose   Pulmão   Sepse   Colágeno

Resumo

Os gastos no Brasil com pacientes de UTI no ano de 2003 somaram R$ 17,34 bilhões, o que representa aproximadamente entre 30 a 35% dos gastos globais com a área de saúde. No Brasil dados do estudo BASES mostraram que sepse é a principal geradora de custos nos setores público e privado (1). As bactérias Gram-positivas e Gram-negativas são as responsáveis pela maioria dos casos da sepse (36% e 35%, respectivamente) (2). A sepse grave e o choque séptico estão associados a taxas de mortalidade de 40 a 60%. A mortalidade não tem se modificado nas últimas duas décadas apesar do desenvolvimento de novos antibióticos e aprimoramento de medidas de tratamento intensivo (3).O pulmão esta entre os primeiros órgãos a serem atingidos durante a sepse. A falência respiratória está entre as mais freqüentes complicações da sepse severa, ocorrendo em quase 85% dos casos (26-31). A sepse causa uma lesão do endotélio vascular pulmonar, acarretando um desequilíbrio entre a ventilação e a perfusão pulmonar.(32)Cerca de 40% dos pacientes com sepse desenvolvem a SARA a qual é caracterizada principalmente pela alteração da função respiratória, surgimento de edema intersticial pulmonar e deposição de fibronectina e colágeno nos pulmões. A caracterização da deposição de colágeno e a possível relação com a diminuição da capacidade respiratória em pacientes com sepse é fundamental para o entendimento dos mecanismos fisiopatológicos envolvidos nessa doença.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)