Busca avançada
Ano de início
Entree

Eosinófilos podem ser considerados marcadores morfológicos da invasão local progressiva do câncer de boca?

Processo: 09/10770-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2009
Vigência (Término): 30 de setembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Denise Tostes Oliveira
Beneficiário:Thaís Priscila Biassi
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Patologia bucal   Neoplasias bucais   Neoplasias   Eosinófilos

Resumo

Em um estudo recente verificamos que a grande maioria dos carcinomas espinocelulares com estadiamento clínico avançado apresentaram infiltração muscular e número elevado de eosinófilos na região do front de invasão tumoral enquanto que os tumores com estadiamento clínico precoce demonstraram eosinofilia tecidual discreta e/ou ausente. Embora estes resultados sugiram que os eosinófilos acompanham o processo de invasão tecidual local dos CECs de boca, o papel exato destas células no ambiente tumoral permanece como uma incógnita. A partir da análise microscópica de carcinomas espinocelulares de boca (CECs) iniciais pretende-se: (1) quantificar morfometricamente a eosinofilia tecidual associada aos carcinomas espinocelulares de boca no front de invasão tumoral; (2) verificar se há associação entre a eosinofilia tecidual e fatores relacionados a invasão local em fases iniciais da carcinogênese e se os eosinófilos são marcadores morfológicos da invasão tecidual progressiva nestes tumores; (3) verificar se existe correlação entre a ocorrência de metástases linfonodais ocultas cervicais e a eosinofilia tecidual associada a tumores, e se esse fator propicia algum valor preditivo ao prognóstico do paciente. A população de estudo será constituída por 64 pacientes, previamente estudados na dissertação de mestrado de Faustino, S.E.S. (2007), portadores de CECs localizados em língua e assoalho bucal (T1N0M0 e T2N0M0), submetidos a tratamento no Departamento de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e Otorrinolaringologia, do Centro de Tratamento e Pesquisa do Hospital do Câncer A. C. Camargo, São Paulo - SP, Brasil, no período de 1968 a 2001. As informações clínicas referentes aos pacientes incluindo gênero, idade, raça, tabagismo e etilismo, estadiamento clínico TNM/UICC, envolvimento linfonodal, tratamento, recidiva local e cervical, metástase à distância e segundo tumor primário, foram obtidas no banco de dados do referido hospital. A partir de cortes microscópicos, obtidos das peças cirúrgicas dos tumores primários e previamente corados pela técnica de Hematoxilina-Eosina, serão realizadas as contagens para a determinação da eosinofilia tecidual. Esta quantificação será feita por meio de um sistema computadorizado de captura de imagens na região do front de invasão tumoral. As correlações da eosinofilia tecidual associada aos tumores (TATE) e a intensidade do infiltrado inflamatório crônico em carcinoma espinocelular com estadiamento clínico I e II com: (1) as invasões local, vascular e muscular, (2) as variáveis clínicas e microscópicas e (3) a ocorrência de metástases locorregionais, serão avaliadas pelo teste qui-quadrado ou o teste exato de Fisher.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
OLIVEIRA, D. T.; BIASSI, T. P.; FAUSTINO, S. E. S.; CARVALHO, A. L.; LANDMAN, G.; KOWALSKI, L. P. Eosinophils may predict occult lymph node metastasis in early oral cancer. CLINICAL ORAL INVESTIGATIONS, v. 16, n. 6, p. 1523-1528, DEC 2012. Citações Web of Science: 10.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.