Busca avançada
Ano de início
Entree

Composição florística e estrutura fitossociológica de oito fragmentos florestais no planalto paulistano (SP)

Processo: 02/07948-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2002
Vigência (Término): 30 de setembro de 2003
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica
Pesquisador responsável:Luís Carlos Bernacci
Beneficiário:Genilson de Souza
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Florística   Conservação   Fitossociologia   Fragmentos florestais

Resumo

A região de Cotia, no planalto paulistano ainda mantém uma percentagem grande de vegetação nativa (20%), que encontra-se entretanto fragmentada, particularmente em unidades sob domínio privado, de pequeno tamanho e em diferentes estádios da sucessão. O relevo local é caracterizado por montanhas convexas e desmatadas, com inclinação maior que 15% e amplitudes locais entre 100 e 300 m, indicando uma região com solos potencialmente muito frágeis. As florestas originais da região têm sido classificadas como "floresta subtropical de planalto mista com Araucária", ou "floresta montana ombrófila densa" e podem ser transicionais entre a Mata Atlântica de Encosta e as florestas mesófilas semideciduas do interior do Estado de São Paulo. Pretende-se estudar a composição florística, a estrutura fitossociológica e o estado de conservação dos fragmentos através da distribuição das espécies em categorias sucessionais, em oito fragmentos pequenos (0,9-3,6 ha) da região de Cotia, utilizando-se um bloco com 25 pontos- quadrantes, associados com 5 parcelas de 100m2, para medição da densidade, em cada um dos fragmentos florestais considerados, para auxiliar na obtenção respostas visando o planejamento do manejo e conservação, entender a dinâmica natural e determinar o potencial de manutenção da biodiversidade nas comunidades. (AU)