Busca avançada
Ano de início
Entree

A música e o artesanato em ouro verde (SP). estudo sobre a influência sócio-cultural de projetos artísticos em crianças e adolescentes

Processo: 07/55351-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2007
Vigência (Término): 31 de outubro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Turismo
Pesquisador responsável:Eduardo Romero de Oliveira
Beneficiário:Thiago Greghi
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rosana. Rosana , SP, Brasil
Assunto(s):Inclusão social   Artesanato   Identidade cultural

Resumo

O seguinte projeto irá verificar o potencial de um meio cultural rico na modificação de uma comunidade e seus indivíduos. Seu objeto de estudo é o Centro Cultural do município de Ouro Verde, uma comunidade localizada no oeste do estado de São Paulo e que, apesar de sua carência econômica, promove o ensino e a divulgação da música erudita. Por meio de projetos voltados para a inclusão social, são oferecidos cursos de instrumentos e de lutheria, ou seja, a confecção de Instrumentos, que contemplam 300 crianças e adolescentes entre 7 e 18 anos. Temos como objetivos gerais verificar os projetos do Centro Cultural de Ouro Verde, que têm o sentido de promover a inclusão social, e avaliar seus impactos na comunidade. Temos como objetivos específicos: pesquisar como era a música e o artesanato em Ouro Verde, de forma a verificar a existência de aspectos tradicionais ligados aos mesmos e se houve alterações causadas pelos projetos do Centro Cultural; conhecer a história do Centro Cultural de Ouro Verde, assim como a implementação dos projetos deste; avaliar os Impactos sócio-econômicos e culturais deste processo de qualificação (renda, educação e expressões musicais) em entrevista junto a um grupo de participantes dos projetos; conhecer exatamente o tipo e as condições de patrocínio fornecido pela Cesp e suas implicações nos projetos; avaliar se os projetos do Centro Cultural possibilitam a inclusão social. A metodologia adotada será a coleta de dados por meio de entrevistas junto a um grupo de participantes, não participantes, antigos moradores, organizadores e responsáveis pelos projetos; serão consultados documentos específicos, para posterior análise. (AU)