Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise das relações entre gêneros da subfamília Characidae (Ostariophysi: Characiformes) com base em seqüências de DNA

Processo: 06/04557-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2006
Vigência (Término): 31 de outubro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Claudio de Oliveira
Beneficiário:Elisa Mári Kawamoto
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):América do Sul   Evolução animal   Filogenia   Sistemática   Peixes   Characidae   Morfologia animal

Resumo

O presente projeto constitui parte de um Projeto Temático em desenvolvimento no Laboratório de Ictiologia de Ribeirão Preto (USP) e no Laboratório de Biologia e Genética de Peixes (UNESP/Botucatu), cujo objetivo principal é procurar estabelecer os padrões de relacionamento dos gêneros da subfamília Characidae com base em dados morfológicos e moleculares. A família Characidae, com 12 subfamílias, 167 gêneros e 980 espécies reconhecidas, é a maior da ordem Characiformes, contendo 65% das 1.460 espécies válidas da ordem e aproximadamente 21% das espécies de peixes descritas da ictiofauna neotropical. Apesar de sua grande diversidade, enorme importância ecológica e considerável importância comercial, o grupo encontra-se em um estado de grande confusão quanto às inter-relações filogenéticas de seus táxons componentes e, conseqüentemente, também de seus limites filogenéticos/taxonômicos. Na mais recente revisão do grupo aproximadamente 95% das espécies, sintomaticamente, estão agrupadas como gêneros incertae sedis em Characidae. O objetivo do presente projeto é elaborar uma primeira filogenia molecular, com base em genes mitocondriais (16S e citocromo b), para dez gêneros de Characidae, a saber: Ctenobrycon, Gymnocorymbus, Hollandichthys, Hyphessobrycon, Jupiaba, Markiana, Oligosarcus, Phenacogaster, Prianobrama e Tetragonopterus. Tais gêneros foram escolhidos por sua importância em número de espécies e pela total ausência de dados moleculares para os mesmos. Pretende-se, com os dados obtidos, auxiliar no entendimento das relações dos gêneros citados entre si e com outros gêneros de Characidae já caracterizados molecularmente. Os resultados deverão ser também úteis para uma melhor compreensão dos processos evolutivos encontrados entre os peixes neotropicais. (AU)