Busca avançada
Ano de início
Entree

Filmes nanoestruturados usados em biossensores para diagnóstico precoce de câncer

Processo: 09/02357-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2009
Vigência (Término): 31 de outubro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Osvaldo Novais de Oliveira Junior
Beneficiário:Jacqueline Ferreira Leite Santos
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil

Resumo

Neste trabalho será desenvolvido um sensor baseado em ressonância de plásmons de superfície (SPR) para o diagnóstico precoce de câncer, em que a unidade sensorial conterá um filme nanoestruturado. Os biossensores serão usados para monitorar interações biomoleculares próximas à superfície metálica contendo nano- ou microestruturas. Para validação do sistema como biossensor, utilizaremos como prova de conceito a reação entre biotina e estreptavidina, cuja interação possui uma das maiores constantes de afinidade entre biomoléculas. Serão testados diferentes métodos para a imobilização de anticorpos, incluindo a imobilização direta (por ligação covalente) ou em múltiplos passos (por bioafinidade). Para ambos os métodos, a superfície de ouro será modificada com uma monocamada de moléculas com grupo tiol. A modificação da superfície das nanoestruturas será feita com microcanais de fluxo, monitorada através da variação do índice de refração próximo à superfície, empregando-se medidas de transmissão por espectrofotometria UV Vis. Através dos microcanais pode-se imobilizar anticorpos em diferentes áreas do sensor, permitindo imobilização de diferentes anticorpos (câncer de próstata, pâncreas e mama) na mesma plataforma. O sistema de microcanais será usado para fluir soluções contendo antígenos a serem detectados pelos anticorpos correspondentes.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.