Busca avançada
Ano de início
Entree

Petrologia das soleiras de diabásio eocretácicas do Estado de São Paulo

Processo: 07/07202-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2007
Vigência (Término): 30 de novembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Antonio José Ranalli Nardy
Beneficiário:Juliana Martins
Instituição-sede: Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Petrologia   Diabásio   Petrografia   Bacia do Paraná

Resumo

As soleiras de diabásio que ocorrem no estado de São Paulo constituem juntamente com os derrames da Formação Serra Geral, uma porção importante da chamada Província Magmática do Paraná. O atual estágio de conhecimento acerca da geoquímica e da mineralogia dos diabásios desta região ainda é insuficiente para caracterizar o vínculo petrogenético entre eles e os derrames de lavas adjacentes, especialmente aqueles da região sul do estado de São Paulo, na região de Fartura, que agora será objeto de investigação mineralógica, petrográfica, e geoquímica de elementos maiores, menores e traços (incluindo elementos terras raras). Os dados a serem obtidos deverão ser tratados em conjunto com aqueles provenientes de soleiras da região nordeste do estado de São Paulo, que foram coletadas nas regiões de São Sebastião do Paraíso (MG) e em Leme, Rio Claro e Campinas no estado de São Paulo, no decorrer de vários projetos de pesquisa, financiados pela FAPESP (2004/10081-9 e 2005/51818-7) e Fundunesp (00112/2003-DFP). Com isso, espera-se obter maiores informações acerca da origem e evolução dessas rochas e poder contribuir para um melhor entendimento do magmatismo associado à Província Magmática do Paraná. Este projeto terá sua exeqüibilidade financeira suportada por um projeto de pesquisa financiado pela Fapesp (no 2004/10081-9).

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.