Busca avançada
Ano de início
Entree

Acao de inibidores de proteases isoladas de plantas brasileiras e de peptideos sinteticos estruturalmente relacionados sobre tumores.

Processo: 06/51308-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2006
Vigência (Término): 31 de julho de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Maria Luiza Vilela Oliva
Beneficiário:Adriana Miti Nakahata
Instituição-sede: Instituto Nacional de Farmacologia (INFAR). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/10516-2 - Aspectos estruturais e funcionais de proteinases e inibidores: clonagem, modificação estrutural, inflamação, hemostasia, biologia celular e desenvolvimento de insetos, AP.PRNX.TEM
Assunto(s):Cininas   Neoplasias   Plantas medicinais   Enzimas proteolíticas   Inflamação   Inibidores de proteases

Resumo

Os inibidores de proteases naturais e sintéticos são freqüentemente testados como agentes antitumorais. A idéia inicial do projeto prevê obtenção de BbKI, BbCI e EcTI. Verificação da expressão de proteases nas linhagens celulares, no soro e nos tecidos dos animais inoculados com células de melanoma de camundongo e tratados ou não com os inibidores. Utilizaremos animais deficientes em receptores B1 e B2 para análise dos inibidores no crescimento de tumores investigando a participação de bradicinina e seus receptores em processos tumorais. Paralelamente, analisaremos peptídeos contendo sítio reativo baseado na estrutura primária dos inibidores em modelo de crescimento tumoral in vivo e in vitro. Os inibidores e peptídeos sintéticos serão analisados sobre os processos de migração, proliferação, adesão e ciclo celular de diferentes linhagens celulares humanas. Para esta finalidade, os objetivos específicos serão: 1. Avaliar os efeitos dos inibidores e peptídeos sintéticos baseados na estrutura primária dos inibidores BbCI, BbKI na tumorigênese in vivo em camundongos singenêicos e deficientes em receptores B1 e B2. 2. Estudar a ação no bloqueio de receptores e sobre a expressão de peptidases. 3. Verificar a ação dos inibidores nos processos de adesão, migração, proliferação e ciclo celular nas linhagens celulares humanas MKN28 e Hs746T, HT-29, e HCT116, MCF-7 e SKBR-3, K562 e THP-1. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)