Busca avançada
Ano de início
Entree

Projeto aguazul - instalação de Centro de Estudos de contrucoes sustentáveis

Processo: 04/02800-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2005
Vigência (Término): 30 de junho de 2008
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Sylvio Barros Sawaya
Beneficiário:Marcia Simao Macul
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sustentabilidade

Resumo

O projeto de pesquisa situa as características atuais da cidade de Ubatuba como pólo turístico natural, onde se procura trabalhar com premissas eco-ambientais, tanto no que se refere a lazer como às novas intervenções e empreendimentos no território. É um município vasto, com recursos naturais hídricos abundantes, próprios a atividades lúdicas e ao esporte, como também é uma das paisagens mais bonitas do Estado de São Paulo. A proximidade da Serra do Mar e da Mata Atlântica permite visões das mais espetaculares em diversos momentos, situações e lugares. Nos anos 90 houve um grande impulso turístico - face ao estabelecimento de usuários novos com negócios na região, como também população que se fixa, fugindo da metrópole de São Paulo e buscando uma vida mais tranqüila. Pretende-se estudar esta situação favorável - a posição da cidade e a facilidade de acesso, que a coloca como lugar privilegiado no cenário do litoral paulista, a vizinhança com boas rodovias e vias vicinais, as belas paisagens de matas, serras e cachoeiras nos lugares mais recônditos, o que são ainda vantagens indiscutíveis. Nossa pesquisa vai se aproximar de um local definido: o Bairro e Praia da Almada. Ali se implantará um canteiro-piloto, lugar de eventos e experiências: primeiramente, se fará o registro histórico do lugar - por exemplo, os sistemas construtivos tradicionais (casas de pau-a-pique no mar e no sertão) -, uma especificidade para o entendimento dos valores locais. Com a proposição de criar um novo paradigma: o re-uso do material tradicional TERRA como suporte de técnica sistematizada, agora atualizada (taipa, adobe, tijolos de terra crua), que busca se disseminar como aprendizado e como apreensão e revalidação de seus significados estéticos. O lugar também se propõe ser palco de um cenário novo, um empreendimento que se colocará como pioneiro no meio circundante. Ou seja, o projeto como um todo será objeto de implantação e reflexão sobre si mesmo. Como intervenção da forma no contexto (arquitetura e desenho urbano), sua contribuição como obra feita (atividade de pesquisa e prática com o material terra crua, uso de materiais ecológicos em projetos de construção em larga escala, minimização de energia, possibilidade de usina de reciclagem de materiais e produtos orgânicos, sustentabilidade, etc.) e como objeto de pensamento - dialetizando a relação entre forma e sua materialização, o projeto e o fazer, o "canteiro e o desenho". (AU)