Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação química e biológica da alga marinha Bostrychia radicans (Rhodomelaceae) - coleta manguezal do rio escuro, Ubatuba - SP

Processo: 05/55317-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2005
Vigência (Término): 31 de agosto de 2006
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Hosana Maria Debonsi
Beneficiário:Pamela Cristina Vieira Maciel
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Produtos naturais   Antifúngicos

Resumo

Os metabólitos provenientes de fontes naturais têm sido utilizados na medicina popular desde os primórdios da civilização. Atualmente, ainda desempenham importante papel na saúde pública, abrangendo em torno de 80% da população mundial. Na literatura foram encontrados poucos artigos referentes à alga marinha do gênero Bostrychia, mas há uma diversidade de metabólitos com atividade biológica expressiva descrita para outros gêneros da família Rhodomelaceae, destacando-se substâncias halogenadas, acetogeninas e sesquiterpenos com atividade bactericida comprovada, além do potencial hipotensivo, sedativo, colinérgico, bactericida, relaxante e bloqueador polisináptico exibido por espécies da ordem Ceramiales. Dentro deste contexto, pretende-se realizar o estudo fitoquímico e de avaliação biológica da alga Bostrychia radicans, pertencente à família Rhodomelaceae, encontrada no Manguezal do Rio Escuro, Ubatuba - SP. Com relação a avaliação da atividade biológica, apesar dos fungos Cladosporium sphaerospermum e C. cladosporioides serem fitopatogênicós, um resultado positivo pode ser considerado um indicativo para uma possível atividade contra fungos patogênicos humanos. A avaliação da atividade moluscicida é de interesse, uma vez que a esquistossomose é muito difundida no Brasil, sobretudo no Nordeste, onde é endêmica. Finalmente, pretende-se avaliar a citotoxicidade dos extratos, frações e substâncias isoladas por meio de um bioensaio utilizando os camarões da espécie Artemia salina Leach. (AU)