Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do nível de conhecimento de Técnicos de Segurança do trabalho sobre os riscos profissionais na saúde auditiva

Processo: 07/00538-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2007
Vigência (Término): 30 de novembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Andréa Cintra Lopes
Beneficiário:Karina Krahembuhl Salvador
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Audiologia   Ruído   Audição   Segurança do trabalho

Resumo

No ambiente de trabalho existem inúmeros agentes que são potencialmente prejudiciais à saúde. Alguns representam fatores de risco para a audição: ruídos, agentes físicos, químicos e biológicos. O controle inadequado da exposição ocupacional a tais agentes resulta no aparecimento de problemas de saúde. Os Técnicos e Engenheiros de Segurança do Trabalho são capacitados a desenvolver estratégias que melhorem as condições dos ambientes de trabalho e do meio ambiente. Exercem suas atividades na relação de trabalho com a questão da segurança e da integridade física do trabalhador; participando também, de projetos de educação, como os programas de prevenção de riscos à saúde. A PAIR é uma diminuição gradual da acuidade auditiva, decorrente da exposição continuada a níveis elevados de pressão sonora. É definida como perda auditiva neurossensorial bilateral, geralmente simétrica, manifestando-se inicialmente nas freqüências altas, na faixa dos 3.000 aos 6.000Hz. Atinge perdas de até 40dB nas freqüências baixas e 75dB nas altas freqüências. Apresenta-se, geralmente, após três anos de exposição aos ruídos e mostra tendência de estabilização nas altas freqüências após 15 anos de evolução, e ocupa o segundo lugar entre as doenças mais freqüente do aparelho auditivo. Também ocupa o segundo lugar entre as doenças ocupacionais, sendo suplantada apenas pelas dermatoses ocupacionais. Podem ocorrer zumbidos, tontura, dor de cabeça, distúrbios gástricos, alterações transitórias na pressão arterial, estresse e distúrbios da visão, da atenção, da memória, do sono e do humor.No Brasil não existem estatísticas sobre a PAIR, mas algumas pesquisas pontuais indicam índices de perda auditiva do tipo induzida por ruído em alguns ramos comerciais e industriais. Para evitar a ocorrência de perdas auditivas ocupacionais, visto a possibilidade de prevenção, alta incidência, irreversibilidade e a severidade dos efeitos da perda auditiva induzida por ruído, diretrizes básicas para a elaboração de um programa de prevenção das perdas auditivas induzidas pelo ruído foram sugeridas, são elas: o reconhecimento e avaliação de riscos para a audição; o gerenciamento audiométrico; as medidas de proteção coletiva (engenharia e administrativa); as medidas de proteção individual; a educação e motivação; o gerenciamento de dados e a avaliação do programa Como parte desse programa, controles de engenharia, como: o controle da emissão na fonte principal de exposição ou risco e o controle de propagação do agente no ambiente de trabalho, devem ser usados como as primeiras linhas de defesa para a redução do ruído. Entretanto estes tipos de controles podem não ser sempre efetivos ou práticos para reduzir o nível de ruído. Quando isto ocorre, protetores auditivos devem ser sempre usados por trabalhadores, quando expostos ao ruído, para prevenir a perda auditiva .De acordo com a Portaria 3214 do Ministério do Trabalho, a Norma Regulamentadora 4 - NR4, empresas com 100 ou mais funcionários terão um Técnico em Segurança do Trabalho. ObjetivoVerificar o nível de conhecimento de técnicos de segurança do trabalho sobre os riscos (biológicos, físicos e químicos), que funcionários estão expostos podem causar na saúde auditiva.MetodologiaParticiparão deste estudo, 50 alunos do Curso de Técnico e Segurança do Trabalho, que já cursou a disciplina de Higiene Ocupacional e Ambiente e Doenças do Trabalho e 50 Técnicos e Segurança do Trabalho. Ambos os grupos irão responder um questionário sobre o nível de conhecimento sobre os efeitos dos agentes: químicos, físicos ou biológicos têm sobre a saúde auditiva.