Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos socioambientais do arrendamento da terra e a expansão dos canaviais no Estado de São Paulo

Processo: 07/07534-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2008
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia
Pesquisador responsável:Helena Ribeiro
Beneficiário:Thomas Ribeiro de Aquino Ficarelli
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cana-de-açúcar   São Paulo   Arrendamento

Resumo

A produção de cana-de-açúcar no Estado de São Paulo está crescendo num ritmo extremamente acelerado, motivada pela alta lucratividade que o setor sucro-alcooleiro vem apresentando nos últimos anos. Com o aumento da demanda por etanol, a fabricação de carros a álcool e flex-fuel tornou-se mais freqüente nas montadoras, a partir da segunda metade da década de 1990. Isto se deve à crise ambiental e econômica acarretada pelas fontes de energias fósseis não-renováveis, induzindo ao desenvolvimento de fontes de energia mais baratas, menos poluidoras e renováveis.Para o aumento de produção do etanol, é fundamental o aumento da oferta de sua matéria prima principal: a cana-de-açúcar. No Estado de São Paulo, cada vez mais terras vão cedendo áreas para atender aos interesses das indústrias sucroalcooleiras e do mercado, parte considerável delas sob a condição de arrendamento.O arrendamento da terra é uma maneira de apropriação temporária da terra por outrem, a partir de um acordo entre o proprietário da terra (o arrendatário) e o interessado na produção agropecuária, ordenadamente praticada no espaço-tempo. O aumento explosivo de terras arrendadas para a cultura canavieira, nos últimos 10 anos, está transformando o uso da terra em grande parte do estado, recriando uma nova Geografia que corresponda aos interesses do setor, sem que sejam levadas em conta algumas conseqüências, nas esferas socio-cultural, ambiental e econômica.O objetivo do estudo é verificar quais os mecanismos que incentivam o arrendamento da terra para canaviais e quais as transformações materializadas no espaço geográfico paulista.