Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da exposição pré e peri-natal ao di-nbutil-ftalato sobre a maturidade sexual de ratos machos:parametros reprodutivos, aspectos histopatológicos e expressão de receptores hormonais no epidídimo..

Processo: 06/59783-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2007
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Wilma de Grava Kempinas
Beneficiário:Wellerson Rodrigo Scarano
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Assunto(s):Fertilidade   Ftalatos   Receptores hormonais   Toxicologia   Próstata   Epididimo

Resumo

Os ftalatos são aditivos químicos utilizados na fabricação de bolsas de sangue, de soro e de soluções intravenosas, embalagens plásticas maleáveis de uso comercial como: mamadeiras, brinquedos, garrafas de refrigerante e outros. Estudos têm mostrado que a exposição pré-natal e peri-natal a doses elevadas de ftalato causam desordens reprodutivas importantes, agindo como fator anti-androgênico no desenvolvimento do aparelho genital masculino, além de ter um possível papel carcinogênico. O presente estudo tem por objetivo avaliar o potencial efeito tóxico do ftalato sobre o aparelho genital (principalmente epidídimo e próstata ventral) em ratos machos adultos expostos a baixas doses de ftalato durante o período fetal e amamentação. Para tanto serão avaliados parâmetros reprodutivos tais como análise espermática (produção diária de espermatozóides, número e trânsito dos espermatozóides epididimários, morfologia, motilidade), dosagem sérica de testosterona e dihidrotestosterona; avaliação histopatológica dos compartimentos epitelial e estromal no epidídimo e na próstata ventral; análise imunohistoquímica para receptores de andrógeno (AR) e estrógeno (ER-alfa); dosagem da proteína espermática SP22, um biomarcador de fertilidade, por ELISA, e o estudo da expressão gênica para AR e ERalfa por RT-PCR. Estabelecendo-se processos de proliferação seguiremos os estudos para expressão tecidual e gênica para PCNA. (AU)