Busca avançada
Ano de início
Entree

Genômica funcional do gene albf de Leifsonia xyli subsp. xyli: uma abordagem biotecnológica para o controle de Xanthomonas albilineans em cana-de-açúcar

Processo: 04/00834-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2004
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Luis Eduardo Aranha Camargo
Beneficiário:Reinaldo Montrazi Barata
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Cana-de-açúcar   Melhoramento genético vegetal   Transgenia   Genômica funcional

Resumo

A cana-de-açúcar é uma cultura de grande importância econômica para alguns países, especialmente o Brasil. Entretanto, entre os inúmeros fatores que diminuem a produtividade da cultura encontram-se os fitossanitários. A escaldadura foliar, cujo agente causai é a bactéria Xanthomonas albilineans, está entre as 10 principais doenças que geram dano econômico e, atualmente, está disseminada em mais de 50 países. Esse patógeno produz um antibiótico/fitotoxina denominado Albicidina, que é o fator de patogenicidade responsável, tanto pelos sintomas cloróticos da doença quanto pelo aumento da multiplicação sistêmica do patógeno. Dados obtidos junto ao projeto de sequenciamento do patógeno Leifsonia xyli subsp. xyli (rede AEG/FAPESP), mostraram a presença de dois genes que codificam para proteínas que apresentam todas as características de uma bomba detoxificadora de Albicidinas. Resultados preliminares mostraram que células de E. coli passaram a ser resistente a esse antibiótico quando a proteína AlbF (de X. albilineans) foi expressada heterologamente. Baseado nessas observações, a proposta deste projeto é isolar e caracterizar os genes albF de Leifsonia xyli subsp. xyli e, posteriormente, superexpressá-los em cultivares de cana-de-açúcar susceptíveis à escaldadura foliar com o objetivo de verificar se esta proteína constitui um modelo alternativo de resistência a X. albilineans. (AU)