Busca avançada
Ano de início
Entree

Rastreamento de 5 mutacoes novas no gene cyp21a2 em 220 pacientes com hiperplasia adrenal congenita por deficiencia da 21-hidroxilase.

Processo: 02/10107-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2003
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2003
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Ana Elisa Correia Billerbeck
Beneficiário:Mayra Davi Lima
Instituição-sede: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hiperplasia suprarrenal congênita

Resumo

A deficiência da 21 hidroxilase é uma das mais freqüentes doenças autossômicas recessivas. Apresenta um espectro de manifestações clínicas que varia de uma forma assintomática à uma forma severa em que ocorre virilização pré-natal da genitália de fetos femininos e pós-natal em ambos os sexos com desidratação hiponatrêmica. A deficiência da 21 OH é causada pela presença de mutações no gene que CYP21A2. O grande número de pacientes permite correlacionar o genótipo com a severidade das manifestações clínicas. Através de estudos de atividade enzimática in vitro observou-se a atividade conferida por cada mutação: ausência da atividade correlaciona-se com a forma perdedora de sal, atividade de 3% com a virilizante simples e a atividade enzimática de 20% com a forma não clássica. A forte correlação do genótipo com o fenótipo permite a utilização da genotipagem no aconselhamento genético e diagnóstico pré-natal das gestações de risco. O espectro das mutações pode variar de acordo com p grupo étnico. Foram identificadas 11 r mutações novas nesta amostra de pacientes e em 4 delas, já publicadas, foi verificado o efeito de gene fundador. O objetivo deste projeto é rastrear a presença de outras 5 mutações novas em 220 pacientes com deficiência da 21 OH, assim como verificar se são decorrentes de eventos mutagênicos casuais ou de microconversões gênicas. Estes estudos permitem verificar a distribuição das mutações no gene CYP21A2 na população brasileira. (AU)