Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação de genes-alvo do fator de pluripotência SOX2 em células de linhagem fibroblástica (CCD27Sk e BJ-1) transfectadas

Processo: 10/07726-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética
Pesquisador responsável:Elisa Maria de Sousa Russo
Beneficiário:Maryna Aguilar Tannous
Instituição-sede: Hemocentro de Ribeirão Preto. Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (HCMRP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Células-tronco pluripotentes induzidas   Células-tronco mesenquimais   Células-tronco embrionárias

Resumo

As células-tronco embrionárias (CTEs) humanas, derivadas da massa interna de blastocistos, são pluripotentes e, dessa maneira, são consideradas fontes promissoras para terapia celular. Questões relacionadas à imunocompatibilidade entre os tecidos derivados das CTEs e o paciente, dentre outras, ainda precisam ser resolvidas antes que estas possam ser utilizadas em testes clínicos. Uma solução para tal problema seria a geração de células-tronco pluripotentes induzidas (iPS) diretamente de células somáticas do próprio paciente por meio da introdução de FT supostamente relacionados à pluripotência das CTEs. Diversos estudos têm sugerido que os FT, Oct3/4, Nanog e Sox2, são fatores-chave do circuito regulatório que governa a pluripotencialidade. Em relação ao Sox2, estudos mostram que o silenciamento desse gene em CTEs de camundongos resulta na diferenciação espontânea dessas células e, além disso, ainda têm-se demonstrado que o Sox2 atua juntamente com outros FT regulando genes relacionados ao estado pluripotente das CTEs. Assim, na tentativa de melhor compreender o papel do FT Sox2 na manutenção da pluripotência, pretende-se, neste projeto, estudar o comportamento in vitro de células-tronco mesenquimais (CTMs) transduzidas com vetores lentivirais contendo o cDNA desse fator a fim de aumentar os níveis de expressão do mesmo. Em seguida, serão realizadas as análises qualitativa e quantitativa dessas CTMs transduzidas, sendo que estas serão realizadas por meio das análises morfológica, citogenética, do padrão temporal de crescimento celular, do potencial de diferenciação e do perfil de expressão gênica por meio da PCR em Tempo Real. Os resultados obtidos nesse projeto poderão ser aplicados no processo de geração de iPS diretamente de células somáticas (como as CTMs) do próprio paciente, o que representa uma importante ferramenta para a pesquisa básica e poderá futuramente proporcionar a criação de novos alvos terapêuticos.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.