Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do flúor na diferenciação de osteoblastos a partir de células mesenquimais da medula óssea

Processo: 09/16402-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Marília Afonso Rabelo Buzalaf
Beneficiário:Fabiana Amadeu de Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Diferenciação celular   Células-tronco mesenquimais   Bioquímica   Flúor   Osteoblastos

Resumo

Além de seu efeito no controle da cárie, o flúor (F) está envolvido no metabolismo ósseo. Vários trabalhos mostram seu papel na formação óssea, apresentando um potencial terapêutico em doenças osteo-degenerativas como a osteoporose. Em ensaios clínicos, a terapia com flúor em osteoporóticos se mostrou positiva apenas em 1/3 dos pacientes, sugerindo que o efeito do F tem influência genética. No entanto, pouco se sabe sobre o papel do F na proliferação e diferenciação de osteoblastos a partir de células mesenquimais da medula óssea (CTMs). As CTMs são células que possuem a capacidade de se diferenciar em várias células, incluindo os osteoblastos, células envolvidas na formação óssea, dependendo do microambiente. O objetivo deste trabalho é avaliar, in vitro, o efeito do flúor na proliferação e diferenciação das células mesenquimais em osteoblastos. Para isso, serão utilizados camundongos machos pertencentes às linhagens A/J (considerada suscetível aos efeitos do F nas propriedades mecânicas dos ossos) e 129P3/J (considerada resistente aos efeitos do F nos ossos) As CTMs serão coletadas e cultivadas in vitro em meio osteogênico na presença ou não de NaF em diferentes concentrações e avaliadas nos dias 1, 3, 7, 10 e 21 dias. A proliferação e a viabilidade celular serão avaliadas por contagem através de hemocitômetro utilizando o corante azul de tripan e por ensaio de MTT (Thiazolyl blue tretazolium) e a diferenciação através da expressão dos marcadores fosfatase alcalina, Runx-2, osteocalcina, colagenase, osteopontina e RANKL.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)