Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo experimental e teórico das irregularidades ionosféricas equatoriais

Processo: 07/00104-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2007
Vigência (Término): 31 de março de 2011
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geofísica
Pesquisador responsável:Eurico Rodrigues de Paula
Beneficiário:Esfhan Alam Kherani
Instituição-sede: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil

Resumo

O evento de spread F na ionosfera é gerado pela instabilidade de troca colisional e é um evento que tem grandes desafios quando se pretende predizê-lo. Vários parâmetros tais como o gradiente de densidade eletrônica da parte baixa da camada F, a força que gera o pico pré-reversão da deriva vertical do plasma, a dinâmica paralela ao campo magnético da Terra e as condutividades fora da região equatorial (ao longo do tubo de fluxo magnético) , desempenham um importante papel na geração do spread F. Com o nosso modelo de simulação 3D da instabilidade de troca colisional, desenvolvido recentemente com auxílio FAPESP 04/01272-5), e com a grande base de dados disponíveis do radar de espalhamento coerente de São Luís (desenvolvido com Projetos FAPESP 99/00026-0 e 04/01065-0), de imageadores all-sky, e digissondas, propomos estudar o fenômeno do spread F. Com o modelo de simulação 3D pretendemos também estudar a assinatura das flutuações magnéticas associadas ao spread F, além dos ecos de 150 km que são observados regularmente no radar de São Luís, cujos mecanismos de geração ainda não estão estabelecidos. Os dados do radar indicam que a instabilidade de troca colisional desempenha um papel importante na geração destes ecos de 150 km., o que poderá ser verificado com a simulação. O desenvolvimento do imageamento por radar em São Luís (Projeto FAPESP 04/01065-0) permite desacoplar as características temporais das irregularidades do plasma das características espaciais e permitirá realizar estudos do spread F com uma dimensão a mais na direção leste-oeste magnética, entre ± 10o a partir do zênite.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
KHERANI, E. ALAM; DE PAULA, E. R.; CUEVA, R. Y. C.; CAMARGO, L. A. P. Observations of nighttime equatorial-upper-E-valley region irregular structures from Sao Luis radar and their occurrence statistics: A manifestation of vertical coupling between E and F regions. JOURNAL OF ATMOSPHERIC AND SOLAR-TERRESTRIAL PHYSICS, v. 75, n. SI, p. 64-70, FEB 2012. Citações Web of Science: 7.
MUELLA, M. T. A. H.; KHERANI, E. A.; DE PAULA, E. R.; CERRUTI, A. P.; KINTNER, P. M.; KANTOR, I. J.; MITCHELL, C. N.; BATISTA, I. S.; ABDU, M. A. Scintillation-producing Fresnel-scale irregularities associated with the regions of steepest TEC gradients adjacent to the equatorial ionization anomaly. JOURNAL OF GEOPHYSICAL RESEARCH, v. 115, MAR 4 2010. Citações Web of Science: 32.
KHERANI, E. ALAM; ABDU, M. A.; DE PAULA, E. R.; FRITTS, D. C.; SOBRAL, J. H. A.; DE MENESES, JR., F. C. The impact of gravity waves rising from convection in the lower atmosphere on the generation and nonlinear evolution of equatorial bubble. Annales Geophysicae, v. 27, n. 4, p. 1657-1668, 2009. Citações Web of Science: 31.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.