Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação da espectrometria de massas para identificação de inibidores de proteases HIV-1 em plantas do Cerrado e Mata Atlântica: uma ferramenta enzimática moderna para a busca de novos agentes terapêuticos utilizando a metodologia de desreplicação

Processo: 06/61795-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2007
Vigência (Término): 31 de agosto de 2011
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Vanderlan da Silva Bolzani
Beneficiário:Otavio Aparecido Flausino Junior
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/02176-7 - Conservação e uso sustentável da diversidade do Cerrado e da Mata Atlântica: diversidade química e prospecção de medicamentos potenciais - fase II, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Espectrometria de massas   Produtos naturais

Resumo

A descoberta de novas substâncias com atividade anti-HIV constitui ainda um desafio no combate a AIDS, devido ao alto índice de efeitos colaterais e à existência de formas virais resistentes aos medicamentos existentes. A protease HIV, uma enzima essencial para o processo de replicação viral, é um importante alvo para a descoberta de novos medicamentos. Atualmente, a busca de novas substâncias com potencial terapêutico tem obtido grandes avanços tendo como foco os alvos moleculares que participam de processos básicos do funcionamento celular. Para isso os ensaios biológicos constituem um importante instrumento de screening farmacológico proporcionando o estudo de novas substâncias em larga escala. Adicionalmente, as técnicas analíticas de alta precisão, como a espectrometria de fluorescência, de ultravioleta e de massas são importantes aliados na descoberta de novas substâncias com potencial terapêutico a partir de fontes naturais como organismos marinhos, fungos e plantas. O presente projeto de pesquisa tem como objetivo descobrir novas substâncias a partir de plantas da flora brasileira com atividade inibitória sobre a protease HIV, utilizando-se para isso um ensaio de inibição enzimática associado a técnicas analíticas de alta sensibilidade, as espectrometrias de fluorescência, de ultravioleta e de massas. (AU)