Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese de tiouréias análogas aos alcalóides guanidínicos obtidos de Pterogyne nitens (Leguminosae) com potencial ação antitumoral

Processo: 05/56404-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2005
Vigência (Término): 30 de setembro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Vanderlan da Silva Bolzani
Beneficiário:Murilo Massao Assonuma
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/02176-7 - Conservação e uso sustentável da diversidade do Cerrado e da Mata Atlântica: diversidade química e prospecção de medicamentos potenciais - fase II, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Antineoplásicos   Leguminosae   Pterogyne nitens

Resumo

Pterogyne nitens é uma leguminosa presente nos remanescentes do cerrado e caatinga do estado de São Paulo. O estudo químico de P. nitens permitiu o isolamento de alcalóides guanidino-terpênicos, os quais configuram-se como potenciais candidatos à fármacos antitumorais, e devido sua simplicidade estrutural apresentam-se como valioso modelo para estudos de relação estrutura-atividade. O objetivo do presente projeto é sintetizar preniltiouréias análogas aos alcalóides guanidfnicos de P. nitens e avaliar seu potencial antiproliferativo e/ou citotóxico. Para atingir as metas delineadas foi planejada a síntese de tiouréias, N-mono e N,N'-dissubstituídas simétrica e assimetricamente com os grupos isoprenila e geranila, empregando-se metodologias sintéticas já descritas na literatura. Esses análogos terão seu potencial antiproliferativo e citotóxico avaliado em linhagens tumorigênicas de carcinoma de colo uteri no humano (HeLa) e linhagens de fibroblastos de camundongos. (Balb-c 3T3), respectivamente. Pretende-se com esse estudo obter análogos antiproliferativos mais potentes e/ou menos citotóxicos que os seus protótipos guanidíricos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.