Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação do anestésico local dibucaína com membranas fosfolipídicas estudada por fluorescência

Processo: 97/05182-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 1997
Vigência (Término): 31 de dezembro de 1997
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica
Pesquisador responsável:Nilce Correa Meirelles
Beneficiário:Alexandre de Aquino Soares
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:96/01451-9 - Anestésicos locais: síntese, propriedades estruturais e físico-químicas e interação com membranas modelo e biológicas, AP.TEM
Assunto(s):Dibucaína   Anestésicos locais   Fluorescência

Resumo

Anestésicos locais (AL) tem seu sítio de ação nas membranas excitáveis, interagindo quer na proteína canal de sódio (Ragsdale et al., SCI. 265:1724, 1994), que na fase lipídica (de Paula & Schreier, Braz. J. Med. Biol. Res. 29:877,1996). A dibucaína (DBC) é um potente al, devido sua forte interação hidrofóbica (coeficiente de partição maior que a maioria dos al), que apresenta também interações eletrostáticas a nível da cabeça polar dos lipídios (Cullis & Verkleu, Biochim. Biophysacta 552:546, 1979), competindo com íons CA2+ e alterando a estabilidade de lipossomas. Nesse projeto objetivamos estudar a interação da DBC com lipossomas e membranas de eritrócito, através da fluorescência estática (localização da DBC) e microscopia de fluorescência digitalizada (efeito na formação de domínios lipídicos induzidos por CA2+) procurando estabelecer parâmetros físico-químicos importantes para o mecanismo da anestesia. (AU)