Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações na quimiorrecepção central produzidas pela vagotomia em ratos

Processo: 10/15086-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2010
Vigência (Término): 30 de junho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Thiago dos Santos Moreira
Beneficiário:Danielle Aparecida Midori Tominaga Ragioto
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/60174-9 - Mecanismos neurais envolvidos na integração do quimioreflexo central e periférico, AP.JP
Assunto(s):Nervo vago   Fenômenos fisiológicos respiratórios

Resumo

Estudos realizados desde o começo do século 20 mostram que a regulação homeostática da respiração envolve 2 situações essenciais: a pressão parcial de CO2 (pCO2) permanece sempre constante (mesmo em situações de elevadas alterações metabólicas) e situações de hipercapnia (aumento dos valores de CO2) aumentam a respiração (Haldane e Priestley, 1905). Sabe-se que o CO2 estimula a ventilação via um processo de acidificação dos corpúsculos carotídeos bem como do sistema nervoso central (SNC), um fenômeno conhecido como quimiorrecepção (Feldman e cols., 2003). A circuitaria neural responsável pelo ritmo respiratório que é ativada em situações de aumento da concentração de CO2, promovendo a ativação dos músculos respiratórios, ainda é pouco conhecida (Feldman e Del Negro, 2006).A anestesia promove uma depressão dos neurônios envolvidos no controle autonômico e motor. Durante a anestesia, a respiração é mantida mesmo em situações de total bloqueio da atividade motora. Com isso sugere-se que mecanismos adicionais são ativados para manter o padrão respiratório. Diante disso, o nosso primeiro objetivo será tentar compreender se esses mecanismos adicionais envolvem alterações nos valores pCO2 arterial. Os receptores de distensão pulmonar influenciam uma variedade de neurônios envolvidos no controle autonômico via nervo vago (Kubin et al. 2006). Sabe-se que as secções dos nervos vagos promovem alterações cardiorrespiratórias importantes. Entretanto, a literatura mostra respostas variáveis e não consistentes quando se realiza a vagotomia. Portanto, nosso próximo objetivo é saber se as alterações cardiorrespiratórias promovidas pela vagotomia seriam decorrentes de variação dos gases no sangue arterial.