Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de metodologia analítica em fluxo para determinação de dipirona em medicamentos e efluentes empregando sensores biomiméticos como detectores altamente seletivos

Processo: 09/04598-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Maria Del Pilar Taboada Sotomayor
Beneficiário:Ana Carolina Boni
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Dipirona   Eletroanalítica   Análise por injeção em fluxo

Resumo

Este projeto visa o desenvolvimento de um sistema de análise por injeção em fluxo (FIA) para determinação de dipirona em amostras de medicamento e de interesse ambiental (efluentes e ambientes aquáticos), empregando como detectores do sistema sensores biomiméticos com transdução eletroquímica. Nos sensores biomiméticos, o eletrodo é modificado com uma substância redox (catalisador biomimético) que potencialmente imita o sítio ativo de alguma metalo-enzima, com a finalidade de manter os sensores tão sensíveis e seletivos quanto os biossensores enzimáticos convencionais, porém tornando-os mais duradouros e estáveis que os biossensores sob condições adversas às enzimas. Neste projeto serão construídos sensores à base de catalisadores biomiméticos que imitem o sítio ativo da enzima oxido-redutase citocromo P450, pois é conhecido que este tipo de enzimas catalisa um grande número de reações, incluindo muitos fármacos e xenobióticos; assim como são bem conhecidas, a química da catálise enzimática e a estrutura do sítio ativo. Os compostos escolhidos para a construção dos sensores biomiméticos são substâncias que potencialmente podem biomimetizar às P450. Neste sentido, as ftalocianinas e porfirinas metálicas têm apresentado um grande potencial para imitar às P450 na catálise de varias reações dos substratos desta enzima. Neste projeto serão testadas a ftalocianina de ferro (III) [PhFe(III)], a 5,10,15,20-tetrakis(pentafluorofenil)porfirina de ferro (III) clorada, a 5,10,15,20-tetrakis(pentafluorofenil)-21H,23H-porfirina de ferro (III) clorada. Adicionalmente poderão ser testadas outras ftalocianinas e porfirinas com outros centros metálicos como Cu, Co e Ni. Após a otimização na construção e do desempenho (em batelada) do sensor que apresentar resultados mais promissores para a determinação de dipirona, o sensor será acoplado, como detector altamente seletivo, a um sistema por injeção em fluxo (FIA). O sistema FIA deverá ser otimizado em relação a parâmetros como vazão, volume de amostra injetado, tempo de vida do sensor em fluxo, estabilidade operacional do sensor em fluxo, entre outros parâmetros. Para acoplar o sensor ao sistema FIA será empregada uma cela do tipo wall-jet apropriada para realização de medidas amperométricas, que será a técnica eletroanalítica empregada para o registro dos FIAGRAMAS correspondentes. Uma vez otimizado, o sistema em fluxo será avaliado na análise de dipirona em formulações farmacêuticas comercias e em amostras de interesse ambiental.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BONI, ANA CAROLINA; WONG, ADEMAR; FIREMAN DUTRA, ROSA AMALIA; TABOADA SOTOMAYOR, MARIA DEL PILAR. Cobalt phthalocyanine as a biomimetic catalyst in the amperometric quantification of dipyrone using FIA. Talanta, v. 85, n. 4, p. 2067-2073, SEP 30 2011. Citações Web of Science: 22.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.