Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação das barreiras arquitetônicas e proposição das modificações necessárias em ambientes educacionais infantis (creches e emei) da cidade de bauru - sp

Processo: 09/07337-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2009
Vigência (Término): 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Projeto de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Luttgardes de Oliveira Neto
Beneficiário:Everson Clayton Pires Bazetti
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Acessibilidade

Resumo

A escola é considerada o principal órgão para a realização da vida de uma pessoa, portanto, deve ser acessível e inclusiva, garantindo acessibilidade urbana e qualidade de vida para a cidade. Deve atender a todos, independente das condições físicas ou mentais de seus usuários. A escola é o primeiro espaço de socialização de uma criança, fundamental para a participação na vida coletiva, ensinando-lhe seus direitos, deveres e respeito ao próximo, sabendo aceitar a diversidade. Para crianças portadoras de algum tipo de deficiência, o acesso à educação faz-se mais necessário ainda para que se possa promover sua inclusão na sociedade e a sua reabilitação (PADARATZ; ELY. PLURIS 2005).Visando atender a todas as crianças para que possam ter acesso adequado às unidades escolares foi elaborado este trabalho no qual apresenta uma proposta de análise em três ambientes educacionais infantis - duas Creches Comunitárias (Creche Comunitária Pingo de Gente e CEVAC - Centro de Valorização da Criança) e EMEI "Maria Rosa Conceição de Lima" - do Núcleo Ernesto Geisel da cidade de Bauru-SP, em relação à sua acessibilidade quanto à edificação e seu entorno. Será inicialmente realizada pesquisa bibliográfica sobre o tema abordado, inclusive a normatização referente à acessibilidade, barreiras arquitetônicas e equipamentos escolares infantis. Nas visitas às escolas serão realizados contatos com os usuários e pesquisas para servirem de subsídio na elaboração do projeto final. Após a análise dos ambientes educacionais infantis serão elaboradas diretrizes projetuais visando à eliminação das barreiras arquitetônicas nas unidades analisadas e em seu espaço adjacente.