Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da Resposta Tumoral ao Tratamento Específico (Anti-EGFR) de Câncer de Pulmão Experimental com Erlotinib associado ao Celecoxib e Rampcinina

Processo: 09/08859-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2009
Vigência (Término): 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Patricia Maluf Cury
Beneficiário:Fernanda Ometto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Pulmão   Estudos experimentais   Pneumopatias   Neoplasias   Celecoxib

Resumo

Introdução: O câncer de pulmão permanece como uma doença altamente letal e ao final do século XX se tornou uma das principais causas de morte evitáveis. Nesse contexto, novas terapêuticas vêm sendo pesquisadas no combate a esse tipo de neoplasia. Alvos potenciais com forte ligação com o desenvolvimento tumoral como: os fatores de angiogênese, a metaloproteinases de matriz, os receptores de crescimento (HER2, EGF-R), os receptores de superfície e COX-2 foram selecionados. O fármaco erlotinib, um inibidor do receptor do fator de crescimento epidérmico no domínio tirosino-quinase (HER1/EGFR--TKI), é indicado na terapêutica do carcinoma pulmonar de não pequenas células (CPNPC) avançado ou metastático - estadio IIIB ou IV. Esse fármaco mostrou benefícios em termos de sobrevivência em vários subgrupos de doentes, no entanto, quando pacientes mostram mutações em EGFR e Kras há resistência a essa medicação. A ciclooxigenase, enzima fundamental na síntese de eicosanóides, têm duas isoformas homólogas: COX-1 e COX-2. A COX-2 pode ser expressa em maior quantidade mediante presença de citocinas, fatores de crescimento e estimulantes tumorais. A Mammalian Target of Rapamycin (m-Tor) é uma proteína tirosino-quinase que regula o crescimento, a proliferação, a motilidade, a sobrevivência celular, a síntese protéica, e a transcrição. A CCI-779 que é uma droga análoga da rapamicina tem potencial inibidor da m-Tor, e é estudada no tratamento do câncer, pois bloqueia uma proteína envolvida na divisão celular e pode levar as células cancerígenas à morte. Por dificuldades em analisar e interpretar o comportamento tumoral e a resposta tumoral às drogas de alvo molecular específico decidimos estudar experimentalmente a resposta tumoral ao erlotinib quando associado ao celecoxib e/ou rampcinina, e avaliar a expressão imuno-histoquímica de Ki-67, EGFR e VEGF. Objetivos: Avaliar a resposta tumoral ao tratamento específico (anti-EGFR) com erlotinib associado ao celecoxib e rampcinina de câncer de pulmão experimental. Material e métodos: Os tumores de pulmão serão induzidos em camundongos do tipo Balb-C com uma dose de 3 mg de uretana/kg, injetados intraperitonealmente. Serão divididos em 11 grupos: grupo 1- 15 animais com uretana sem tratamento; grupo 2- 5 animais tratados com erlotinib sem uretana; grupo 3- 15 animais com uretana tratados com erlotinib; grupo 4 - 5 animais tratados com rampcinina, sem uretana; grupo 5 - 15 animais tratados com rampcinica, com uretana; grupo 6 - 15 animais com uretana tratados com erlotinib e rampcinina (CCI-779); Grupo 7 - 5 animais tratados com celecoxib, sem uretana; grupo 8 -15 animais com uretana tratados com celecoxib ; grupo 9 - 15 animais com uretana tratados com celecoxib e rampcinina (CCI-779); grupo10 - 15 animais com uretana tratados com erlotinib e celecoxib ; grupo 11 - 15 animais com uretana tratados com erlotinib, celecoxib e rampcinina (CCI-779). As medicações serão administradas por gavagem e os animais serão mantidos com água e ração ad libitum e sacrificados após 13 semanas. As lesões pulmonares serão avaliadas e o número de nódulos e hiperplasias serão contados. A aluna será responsável direta pela realização do experimento nos grupos 4 e 5 e acompanhará todo o projeto.