Busca avançada
Ano de início
Entree

Capacidade reprodutiva de Gracilaria domingensis (Gracilariales, Rhodophyta): viabilidade de esporos, sobrevivência e crescimento das fases juvenis

Processo: 01/03039-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2001
Vigência (Término): 31 de julho de 2002
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Fisiologia Vegetal
Pesquisador responsável:Estela Maria Plastino
Beneficiário:Luciana Bastos Ferreira
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Crescimento vegetal   Esporos   Rhodophyta

Resumo

O gênero Gracilaria é o recurso mais importante para a produção de ágar e tem sido alvo de vários estudos no país. Dentre as espécies que ocorrem no litoral nordeste brasileiro, destaca-se G. domingensis, caracterizada por apresentar morfos pigmentares naturais. As colorações verde, vermelha e marrom são determinadas por um par de alelos com herança nuclear codominante. O alelo para a cor verde é codominante ao alelo para a cor vermelha, enquanto que, em heterozigoze, a cor marrom é expressa. As razões que levam à manutenção e estabilidade das freqüências desses morfos na natureza ainda não são conhecidas. Este trabalho tem como objetivo avaliar a viabilidade de carpósporos e tetrásporos, bem como a sobrevivência e o crescimento dos estádios juvenis desses morfos pigmentares. Estes estudos devem fornecer subsídios para a compreensão da manutenção do polimorfismo natural na espécie. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)