Busca avançada
Ano de início
Entree

Dureza Vickers e tenacidade a fratura de uma cerâmica feldspática de cobertura para zircônia submetida a diferentes taxas de resfriamento

Processo: 10/05395-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2010
Vigência (Término): 30 de junho de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Gelson Luis Adabo
Beneficiário:Natália Bertolo Domingues
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Prótese dentária   Porcelana dentária   Dureza   Zircônia   Propriedades mecânicas   Resfriamento

Resumo

O óxido de zircônio (ZrO2) de alta densidade estabilizado por ítrio (3Y-TZP) foi introduzido no mercado odontológico no final do século XX para utilização como infra-estrutura em prótese fixas totalmente cerâmicas. Apesar das boas propriedades mecânicas da zircônia, problemas como lascamento e fratura da cerâmica de cobertura ocorrem com relativa frequência. Isso pode ocorrer devido às tensões residuais de estresse geradas durante o processo de sinterização da cerâmica de cobertura, provocadas por inadequada taxa de resfriamento ou por uma incompatibilidade térmica entre os materiais. Partindo-se do pressuposto de que uma inadequada taxa de resfriamento eleva a tensão residual e pode alterar a matriz vítrea da cerâmica levando a falhas em próteses confeccionadas com este sistema, julga-se oportuno comparar a dureza Vickers e a tenacidade a fratura de uma cerâmica de cobertura após diferentes taxas de resfriamento. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)