Busca avançada
Ano de início
Entree

O "mundo do crime" nas periferias de São Paulo: interações com a sociabilidade e as políticas públicas

Processo: 08/55265-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2008
Vigência (Término): 09 de agosto de 2009
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Sociologia Urbana
Pesquisador responsável:Eduardo Cesar Leão Marques
Beneficiário:Gabriel de Santis Feltran
Instituição-sede: Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14342-9 - Centro de Estudos da Metrópole (CEM), AP.CEPID

Resumo

O presente projeto se insere nos estudos contemporâneos sobre as periferias urbanas, em especial na cidade de São Paulo. Seu objetivo geral é investigar as relações entre a criminalidade violenta nessas periferias, a sociabilidade urbana e as políticas públicas. Mais especificamente, trata-se de etnografar trajetórias de indivíduos atendidos em um programa público específico, tal seja, o de aplicação de medidas sócio-educativas (atendimento social e jurídico a adolescentes autores de infrações a lei), com atenção especial a caracterização de três dimensões dos circuitos sociais por onde passam estas trajetórias: 1. redes de sociabilidade de adolescentes das periferias, em especial família, trabalho, igreja e "mundo do crime", no plano local; 2. distintas ações coletivas que atuam com eles (entidades de defesa de direitos e atendimento sócio-educativo, igrejas, organizações criminais etc); e 3. espaços institucionais estatais ou de interface sócio-estatal em que circulam estes adolescentes, ou que são responsáveis pelos seus processos (Delegacias de Polícia, Unidades de Internação da Fundação CASA, Vara Especial da Criança e do Adolescente, secretarias de governo responsáveis pelos convênios de atendimento etc). A etnografia articulada destas três esferas, que compõem esta política pública, será complementada, ainda, pela análise do desenrolar dos debates públicos acerca do tema (a recepção, nos espaços públicos e na mídia, das questões relativas à "violência urbana", como a "FEBEM", o "adolescente infrator", a "maioridade penal", a "criminalidade" etc). O universo empírico de partida será o distrito de Sapopemba, na zona Leste de São Paulo, onde atuam organizações sociais que atendem especificamente este público e suas famílias. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Periferia em nova perspectiva