Busca avançada
Ano de início
Entree

Raparigas e meganhas no campo de Santana: elementos para uma história social da prostituição no Rio de Janeiro (1910-1915)

Processo: 02/10820-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2003
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Maria Clementina Pereira Cunha
Beneficiário:Lerice de Castro Garzoni
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:01/05017-1 - Santana e Bexiga: cotidiano e cultura de trabalhadores urbanos em São Paulo e Rio de Janeiro entre 1870 e 1930, AP.TEM
Assunto(s):Trabalhadores   Cotidiano   Prostituição   Rio de Janeiro

Resumo

Nos primeiros anos do período republicano, autoridades policiais buscam realizar o "saneamento moral" das ruas do centro do Rio de Janeiro. Um dos resultados é o deslocamento das prostitutas para as ruas da Lapa e para a região ao redor da Praça da República. Este projeto visa pesquisar o cotidiano das mulheres e dos homens envolvidos com a prostituição feminina, na região da Praça da República, entre os anos de 1910 e 1915. As ocorrências policiais constituem a principal fonte a ser pesquisada. As prostitutas e seus cáftens são sujeitos privilegiados pelo controle policial e, portanto, aparecem com certa freqüência na documentação produzida pelo aparato policial. Através da problematização dos episódios em que esses sujeitos atuam, pretende-se observar a construção de redes de solidariedade e conflito. (AU)