Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo sobre a circulacao de sementes e propagulos no assentamento rural xii de outubro, mogi mirim, sp.

Processo: 06/61374-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2007
Vigência (Término): 30 de junho de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Botânica Aplicada
Pesquisador responsável:Maria Christina de Mello Amorozo
Beneficiário:Carolina Ribeiro Araujo
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Agricultura familiar   Assentamento rural   Etnobotânica

Resumo

Atualmente, a grande variedade de plantas domesticadas está diminuindo com a disseminação da moderna agricultura comercial, caracterizada pelos seus cultivos geneticamente homogêneos com emprego maciço de insumos. Em contraste, agricultores mais tradicionais procuram manter a heterogeneidade de seus campos cultivando muitas espécies e variedades, representando uma significativa importância para a conservação do patrimônio genético das espécies agrícolas. Entre estes agricultores é comum ocorrer a circulação das sementes e propágulos das variedades. Entretanto, muitos destes agricultores, mais tradicionais, migraram para assentamentos rurais, possivelmente trazendo com eles uma grande diversidade de plantas, por isso há o interesse em investigar se esta situação ainda se repete mesmo dentro do assentamento. Desta forma, este estudo tem como objetivo analisar a dinâmica de circulação de sementes e propágulos que ocorre entre as famílias do Assentamento Rural XII de Outubro em Moji Mirim - SP, a partir de uma amostra de agricultores oriundos de áreas de agricultura de subsistência. Tais agricultores foram localizados com base no estudo "Semeando sementes, cultivando cultura: As plantas alimentares e a sua importância para a vida dos agricultores do Assentamento XII de Outubro, Moji Mirim, SP" realizado em 2005 pela mestranda Mirella Cultrera. No presente estudo serão realizadas visitas periódicas, nas quais entrevistas não estruturadas serão feitas para obter a história de vida, entrevista semi-estruturadas para obter as informações sobre a dinâmica de circulação das sementes e propágulos, e, por fim, entrevistas estruturadas para adquirir os dados socioeconômicos. Também serão coletadas e herborizadas amostras das variedades estudadas para a identificação. Os dados obtidos serão tabulados, qualificados e descritos para a futura análise. Com a realização deste estudo espera-se avaliar o potencial dos assentamentos rurais para o manejo da diversidade dos cultivos. E também se espera avaliar a vulnerabilidade das variedades em relação à perda. (AU)