Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação do teor de umidade do pêssego e do tomate pelos métodos diretos de estufa a vácuo e forno de microondas

Processo: 00/04027-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2000
Vigência (Término): 30 de junho de 2001
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Processamento de Produtos Agrícolas
Pesquisador responsável:Benedito Carlos Benedetti
Beneficiário:Patricia Paixao Martins
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Agrícola (FEAGRI). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Tomate   Pêssego   Micro-ondas

Resumo

O pêssego e o tomate apresentam diferentes características entre si, principalmente, por causa do clima em que cada um é cultivado: temperado, no caso do pêssego, e tropical, para o tomate. Apesar disso, esses dois produtos têm em comum a alta perecibilidade, devido à grande quantidade de água em sua constituição, e vêm sendo utilizados sob a forma de pêssegos secos e tomates secos. Na secagem de alimentos, um dos fatores de extrema importância para a otimização do processo é a determinação do teor de umidade. No caso específico de frutas e vegetais, há uma série de discussões e divergências entre pesquisadores sobre uma metodologia adequada a essa determinação. Em vista disso, esse trabalho propõe determinar o teor de umidade do pêssego e do tomate, visando precisão dos resultados e rapidez na medição, respectivamente, utilizando os métodos diretos da estufa à vácuo e do forno de microondas. Os dois produtos serão cortados de duas formas diferentes (fatias e pequenos cubos), amostras de cada produto serão submetidas à estufa à vácuo nas temperaturas de 60, 70 ou 80 ºC e em tempos de exposição de 12, 24, 36, 48, 60 e 72h. Outras amostras serão submetidas ao forno de microondas em diferentes potências e a variação do peso das amostras será medido de minuto em minuto até peso constante. (AU)