Busca avançada
Ano de início
Entree

Morfo-fisiologia da próstata de morcegos: estudos na espécie Mollossus mollossus (Mollossidae: Chiroptera)

Processo: 09/05646-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2009
Vigência (Término): 30 de junho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Sebastião Roberto Taboga
Beneficiário:Caroline Maria Christante
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Próstata

Resumo

A Ordem Chiroptera constitui um grupo peculiar dentro dos Mammalia devido às adaptações para o vôo e consequetemente aos peculiares hábitos de vida. Embora tenham ampla radiação e se conheça bem as questões evolutivas do grupo, alguns aspectos relativos à biologia reprodutiva, ainda são pouco explorados, principalmente aqueles relacionados às glândulas acessórias do sistema genital e as relações funcionais dessas glândulas com as variações sazonais. Desta maneira, o presente trabalho objetiva avaliar as glândulas sexuais acessórias masculinas, com ênfase à próstata de animais da espécie Mollossus mollossus (Mollossidae: Chiroptera). Procurando assim traçar um panorama anatômico, histológico e histoquímico comparativos das glândulas acessórias sexuais masculinas com bases em descrições detalhadas através de análises macroscópicas e microscópicas, levando em conta a avaliação das possíveis influências de sazonalidade sobre as glândulas ao longo do ano. Para tal, machos adultos coletados na natureza das espécie Mollossus mollossus, durante todos os meses do ano, serão submetidos a dissecção e posterior remoção das glândulas sexuais acessórias, que serão submetidas às técnicas rotineiras de avaliações histológicas e histoquimicas. As análises qualitativas e quantitativas ao microscópio de luz serão efetuadas e os parâmetros morfométricos e estereológicos serão submetidos a testes estatísticos específicos para averiguação das diferenças significativas desses padrões ao longo do ano. Desta forma procurar-se-á estabelecer parâmetros que certamente contribuirão para o entendimento da histofisiologia dessa glândula nos Mollossidae neotropicais.