Busca avançada
Ano de início
Entree

Ironia e subjetividade: um estudo sobre Kierkegaard

Processo: 04/00024-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2004
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2005
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Fundamentos e Crítica das Artes
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Jordão Machado
Beneficiário:Fernando Santos Aun
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Ironia   Estética (filosofia)   Romantismo   Subjetividade   Filósofos   Teoria social

Resumo

O trabalho procura esclarecer a crítica que o filósofo dinamarquês Soren Kierkegaard faz à filosofia hegeliana em sua tese intitulada "O Conceito de Ironia Constantemente referido a Sócrates" uma vez que neste trabalho encontramos uma crítica mais sistemática feita por Kiekegaard que enfocará a questão do conceito de ironia e da subjetividade. Trata-se portanto de analisar como se deu a experiência hegeliana e kierkegaardiana com relação ao romantismo alemão, bem como os desdobramentos que as reflexões de Kierkegaard sobre este tema tiveram para o chamado Marxismo Ocidental tanto no plano do pensamento estético como no pensamento crítico de uma dada teoria Social. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: