Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do BDNF no estabelecimento da cobertura sináptica de motoneurônios medulares em camundongos neonatos

Processo: 09/02347-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2009
Vigência (Término): 31 de maio de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Alexandre Leite Rodrigues de Oliveira
Beneficiário:Aline Barroso Spejo
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Neurobiologia   Sinapses   Fatores de crescimento neural   Plasticidade neuronal

Resumo

O BDNF é uma neurotrofina expressa no SNC e SNP. É sintetizado pelas células gliais, tendo sua expressão regulada principalmente pela atividade neuronal. Tem papel no crescimento, sobrevivência e diferenciação de vários subtipos neuronais. Potencializa a transmissão sináptica, participa da transcrição gênica, aumenta a resistência neuronal e modifica a morfologia das sinapses, atuando assim, como modulador da plasticidade sináptica. Tem papel na regulação da formação, crescimento e arborização dos dendritos. É um poderoso facilitador sináptico e tem papel chave nas funções motoras e sensoriais. Tem participação nos processos em que a neuroplasticidade está presente, como no aprendizado e memória, em lesões à medula espinhal e em doenças neurodegenerativas. Muitos estudos sugerem um papel para as neurotrofinas na plasticidade da medula espinhal. As sinapses da medula de mamíferos são principalmente GABAérgicas e glicinérgicas. Em medulas em desenvolvimento, antes que as sinapses excitatórias glutamatérgicas apareçam, os transmissores glicina e GABA são amplamente encontrados. Contudo o papel do BDNF nesse processo é ainda desconhecido. O presente projeto objetiva, por meio da microscopia eletrônica de transmissão, realizar a sinaptologia de motoneurônios alfa localizados na intumescência lombar da medula espinhal, de animais controle e knock-out para o gene BDNF, com 10 e 14 dias de vida (P10 e P14). A análise da cobertura sináptica, bem como dos tipos de inputs (de acordo com a morfologia das vesículas sinápticas) visará entender como a presença do BDNF determina a formação e características dos circuitos medulares relacionados aos motoneurônios espinhais.