Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo químico e avaliação da atividade antimicrobiana e antioxidante de Pfaffia townsendii (Gomphreneae, amaranthceae)

Processo: 09/50729-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2009
Vigência (Término): 31 de maio de 2010
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Marcos José Salvador
Beneficiário:Luna Fascina
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Antioxidantes   Anti-infecciosos   Fitoquímica   Amaranthaceae   Cromatografia

Resumo

Neste projeto, propõe-se o estudo químico e a avaliação das atividades antibacteriana, antifúngica e antioxidante de Pfaffia townsendil (Gomphreneae, Amaranthaceae). Para tanto adequar-se-á metodologia para a avaliação in vitro da atividade antimicrobiana (frente a bactérias e fungos) e antioxidante (ensaios 3-caroteno, redução do radical DPPH, Folin-Ciocalteu e ORACFL) dos extratos brutos (hexanico e etanólico) de P. townsendii (planta total) e proceder-se-á o estudo fitoquímico, buscando-se a identificação dos constituintes majoritários ativos. Inicialmente obter-se-á o perfil dos extratos ativos (CCDC, CLAE ou RMN), podendo-se identificar algumas substâncias conhecidas diretamente nos extratos brutos (desreplicação). Os extratos ativos com substâncias que não puderem ser identificadas na etapa de desreplicação serão submetidos ao fracionamento guiado pela atividade antioxidante e antimicrobiana e para as substâncias isoladas e purificadas realizar-se-á a elucidação estrutural utilizando-se métodos espectroscópicos de análise (UV, IV, RMN (1D e 2D) e massa). A avaliação da composição química de P. townsendii e a análise de sua atividade antioxidante e antimicrobiana são inéditos. Dessa maneira, proceder-se-á o estudo com Pfaffia townsendii para a busca de antimicrobianos e antioxidantes naturais visando contribuir para a quimioprevenção de doenças relacionadas com o estresse oxidativo (doenças degenerativas, cardiovasculares, inflamatórias) e infecciosas e obter novas fontes de insumo para as indústrias farmacêutica, cosmética e alimentícia. (AU)