Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da exposição humana às aflatoxinas nos alimentos utilizando biomarcadores em indivíduos residentes na área rural de Pirassununga/SP

Processo: 10/08746-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:Carlos Augusto Fernandes de Oliveira
Beneficiário:Alessandra Vincenzi Jager
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/20895-4 - Avaliação de adutos AFB1-Lisina e AFB1-N7-guanina como biomarcadores de exposição humana e animal às aflatoxinas, AP.TEM
Assunto(s):Biomarcadores

Resumo

As micotoxinas são substâncias tóxicas produzidas pelo metabolismo secundário de várias espécies de fungos filamentosos que contaminam alimentos antes e após o processamento, gerando um grave problema para a Saúde Pública e a qualidade dos alimen¬tos. A exposição às micotoxinas ocorre, predominantemente, através da ingestão de alimentos contaminados, sobretudo cereais e derivados como milho, amendoim e outros. As aflatoxinas constituem um dos principais tipos de micotoxinas de ocorrência mundial e com grande freqüência no Brasil. Considerando a necessidade de estudos no Brasil que avaliem a aplicabilidade de biomarcadores de exposição humana à aflatoxina B1 (AFB1), o projeto tem por finalidade avaliar a exposição de seres humanos à AFB1 nos alimentos, conhecendo-se a concentração da toxina na dieta e através da análise de diferentes biomarcadores presentes em amostras urina. Para isso, serão realizadas as amostragens em um grupo populacional constituído por 24 indivíduos selecionados de 8 famílias estabelecidas em um Campus universitário da USP. As concentrações de AFB1, AFB2, AFG1 e AFG2 serão determinadas em amendoim e derivados e em milho e derivados consumidos pelos indivíduos, bem como de AFB1, AFB2, AFG1 e AFG2 e os metabólitos AFM1, AFP1, AFQ1 e AFB1-N7-guanina na urina e o aduto AFB1-lisina em soro. Os dados serão analisados estatisticamente para verificar a correlação entre as variáveis analisadas na urina e as concentrações de AFB1, AFB2, AFG1 e AFG2 nos alimentos consumidos pelos indivíduos. Com base nos dados obtidos, espera-se quantificar a exposição à AFB1 nos indivíduos através da dieta.