Busca avançada
Ano de início
Entree

Sinalização pela proteína Wnt e a neurotoxicidade induzida pelo peptídeo beta-amiloide em cultura de células primárias de neurônios do hipocampo

Processo: 06/51289-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2006
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Cristoforo Scavone
Beneficiário:Elisa Mitiko Kawamoto Iwashe
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Doença de Alzheimer   Sistema nervoso central   Neurotoxicidade

Resumo

Vários mecanismos celulares têm sido associados à doença de Alzheimer (DA): estresse oxidativo, inflamação, apoptose e vias de sinalização Wnt. Em vertebrados, Wnts constituem uma grande família de glicoproteinas com funções no desenvolvimento embrionário de vários sistemas, inclusive do Sistema Nervoso Central (SNC), no entanto, a desregulação desta via pode levar ao aparecimento de tumores e de doenças neurodegenerativas. Estudos têm demonstrado a participação da via Wnt na neuroproteção contra os efeitos tóxicos do peptídeo beta-amilóide (betaA), principal constituinte das placas neuríticas em cérebros de pacientes com DA. Três vias de sinalização Wnt estão bem descritas: a via canônica, a via de a polaridade planar da célula e a via Wnt/cálcio. E mais recentemente uma quarta via, a da proteína Nemo-like kinase (NLK) associada à inibição de fatores de transcrição como TCF/Lef e NF-kB. O NF-kB está envolvido na resposta de defesa celular, modulado por vários estímulos, e responsável pela regulação da expressão de inúmeros genes, apresentando uma função paradoxal: ora neurotóxico, ora neuroprotetor, podendo, assim, estar relacionado ao desenvolvimento de doenças neurodegenerativas. Este projeto visa verificar os efeitos da sinalização Wnt na viabilidade celular, na atividade do NF-kB e na expressão de NLK na ausência e na presença do peptídeo betaA na cultura de neurônios do hipocampo. (AU)