Busca avançada
Ano de início
Entree

Mistura de praguicidas em baixas doses: efeitos sobre o sistema de biotransformação e carcinogênese hepática em ratos Lewis

Processo: 06/60518-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2007
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:João Lauro Viana de Camargo
Beneficiário:Carla Adriene da Silva Franchi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/60506-1 - Praguicidas agrícolas como fator de risco: avaliações toxicopatológica, imunológica, molecular e analítica em modelos experimentais de exposição única e combinada, AP.TEM
Assunto(s):Transformação celular neoplásica   Citocromo P-450

Resumo

Este projeto pretende estudar experimentalmente os efeitos de uma mistura com baixas concentrações de cinco praguicidas cujos resíduos foram detectados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária em tomates à disposição da população brasileira. Estes praguicidas, representantes de três diferentes classes (organoclorados, organofosforados e piretróides) são o Dieldrin, Dicofol, Diclorvos, Endosulfan e Permetrina. As baixas concentrações foram definidas considerando-se os NOELs e LOELs referidos para cada um deles. Os objetivos específicos do estudo serão os de verificar, em um modelo experimental com ratos isogênicos Lewis machos, se esta mistura de praguicidas: 1) exerce indução das enzimas metabolizadoras hepáticas da família CYP450; 2) influencia os processos de proliferação celular e de apoptose hepáticas; 3) promove a carcinogênese. Serão utilizados dois delineamentos experimentais com 8 semanas de duração. O primeiro, para avaliação da hepatocarcinogênese (Experimento A, segundo protocolo de Ito et al., 1988), com iniciação com dietilnitrosamina (DEN) e hepatectomia parcial. No segundo (Exp. B), para avaliação enzimática, os animais receberão as misturas de pesticidas (a partir de 6 semanas de idade), até a 14ª semana de vida. Os parâmetros a serem avaliados serão: focos GST-P+ para hepatocarcinogênese e expressão de enzimas CYP450 por imunistoquímica, Western blot e PCR em tempo real. (AU)