Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do envolvimento da resposta imune inata mediada por TLR2 e TLR4 na resposta terapêutica a dacarbazina em modelo de melanoma murino

Processo: 07/07037-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2008
Vigência (Término): 30 de junho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Roger Chammas
Beneficiário:Cláudia Beatriz Nedel Mendes de Aguiar
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14247-6 - Center for Research on Cell-Based Therapy, AP.CEPID
Assunto(s):Receptor 4 toll-like   Imunidade inata   Receptor 2 toll-like   Oncologia experimental   Melanoma   Dacarbazina   Quimiorresistência

Resumo

O melanoma é uma das formas mais invasivas e fatais de câncer de pele. Além disto, este tipo de tumor apresenta uma extraordinária resistência aos quimioterápicos, o que pode explicar os desanimadores resultados observados no tratamento da doença. Apesar disto, a droga mais utilizada para o tratamento do melanoma em estágios mais avançados é a dacarbazina. Além da aquisição de quimiorresistência, as células tumorais podem desenvolver mecanismos para escapar da vigilância imunológica, como o fenômeno de imunoedição, pelo qual ocorre uma pressão seletiva no tumor que leva à progressão maligna. Assim, o sistema imune pode ser estimulado para erradicar tumores, se o microambiente tumoral for alterado. O bloqueio de receptores do tipo toll-like (TLRs), combinado ao tratamento com quimioterápicos, têm importantes efeitos na redução de diferentes tipos de câncer, inclusive do melanoma. Neste trabalho, camundongos C57Bl/6 selvagens e nocautes para TLR2 e TLR4 receberão implantes de células de melanoma B16-F10 e serão tratados com dacarbazina. As respostas destes receptores ao quimioterápico serão avaliadas e a taxa de repopulação das células tumorais após o tratamento será calculada. Genes diferencialmente expressos nestas condições e a presença de áreas de hipóxia no tumor também serão estudados. O desenvolvimento de ferramentas que associem o uso de quimioterápicos com elementos do sistema imune é crucial para o tratamento do câncer. Desta forma, o estudo dos efeitos de imunoterapia contra TLRs, juntamente com o tratamento com dacarbazina, é de extrema relevância na busca de terapias para o combate do melanoma maligno.