Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do papel da galectina-3 no processo adaptativo das células tumorais frente às pressões seletivas da resposta imune inflamatória e do agente quimioterápico cisplatina

Processo: 08/11513-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2009
Vigência (Término): 30 de abril de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Roger Chammas
Beneficiário:Camila Maria Longo Machado
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14247-6 - Center for Research on Cell-Based Therapy, AP.CEPID
Assunto(s):Melanoma   Galectina 3   Macrófagos

Resumo

Cada vez mais surgem evidências da relação entre o sucesso da tumorigênese e inflamações, como a participação de citocinas inflamatórias desempenhando um papel pró-tumoral no microambiente. Em adição, fatores de transcrição importantes no desencadeamento da resposta imune e inflamatória, como o NFkB, estabelecem uma ligação íntima entre as respostas imunes inata, adaptativas e o Câncer. Após ativação da resposta imune inata, ocorre a eliminação de grande quantidade de células tumorais do microambiente, ocorrendo a morte de células tumorais estímulo este, que pode ativar a resposta imune adaptativa. Assim, a estimulação persistente do sistema imune pode aumentar a produção de mediadores inflamatórios, a diferenciação de células que favoreçam a angiogênese e a modificação do microambiente em prol do sucesso evolutivo das células tumorais. A resposta imune pode funcionar como um o gargalo evolutivo, que gera fenótipos tumorais mais adaptados, até mesmo resistentes as quimioterapias. Em adição, a própria quimioterapia pode gerar uma antigenicidade exacerbada dada pela morte de células tumorais que potencializa a ativação do sistema imune e ajuda a exercer pressão evolutiva tal que favorece a geração de um fenótipo tumoral totalmente adaptado as condições do microambiente.A identificação de moléculas que desempenhem papéis multifuncionais e estejam presentes tanto no microambiente quanto no tumor pode auxiliar os oncologistas no delineamento de terapias mais especificas e eficazes contra estas células tumorais melhores adaptadas. A galectina-3 desponta como uma molécula com papéis importantes nas funções fisiológicas de desenvolvimento e ativação do sistema imune bem como no sucesso tumoral. Em nosso laboratório foram demonstradas evidências da galectina-3 desempenhando papéis favoráveis à adaptação tumoral diante das condições hipóxicas no microambiente e, além disso, verificou-se indícios histológicos de um provável papel da galectina-3 no fenômeno da angiogênese. Entretanto, qual o papel exato da galectina-3 no microambiente tumoral enquanto moduladora das vias de resposta imune inflamatória inata e adaptativa, bem como ao perfil de citocinas induzidas e diferenciação de células que compõem os vasos e as células de resposta imune no microambiente, ainda não está totalmente estabelecido. Portanto, o presente projeto tem como objetivo a definição do papel da galectina-3 na adaptação evolutiva do tumor ao microambiente, no fenômeno de angiogênese, com relação à resposta imune inflamatória celular e frente à pressão seletiva do quimioterápico cisplatina

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LONGO MACHADO, CAMILA MARIA; SOUSA ANDRADE, LUCIANA NOGUEIRA; TEIXEIRA, VERONICA RODRIGUES; COSTA, FABRICIO FALCONI; MELO, CAMILA MORAIS; DOS SANTOS, SOFIA NASCIMENTO; NONOGAKI, SUELY; LIU, FU-TONG; BERNARDES, EMERSON SOARES; CAMARGO, ANAMARIA ARANHA; CHAMMAS, ROGER. Galectin-3 disruption impaired tumoral angiogenesis by reducing VEGF secretion from TGF beta 1-induced macrophages. CANCER MEDICINE, v. 3, n. 2, p. 201-214, APR 2014. Citações Web of Science: 21.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.