Busca avançada
Ano de início
Entree

Biodiversidade da macrofauna edáfica e outras variáveis explicativas como indicadores da qualidade do solo em florestas de Araucaria

Processo: 07/05637-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso
Beneficiário:Dilmar Baretta
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:01/05146-6 - Biodiversidade vegetal e de organismos edáficos em ecossistemas de Araucaria angustifolia naturais e impactados no estado de São Paulo, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Oligochaeta   Indicadores biológicos   Diversidade   Mata Atlântica   Qualidade ambiental

Resumo

Araucaria angustifolia é uma espécie de árvore ameaçada de extinção no Brasil e pouco se conhece sobre a biodiversidade de organismos edáficos que habitam estas Florestas no Estado de São Paulo. O estudo da biodiversidade da macrofauna do solo, especialmente de minhocas, como indicadora da qualidade ambiental nestas florestas é muito importante para entender os processos ecológicos que ocorrem nestes sistemas, já que estes organismos edáficos atuam na decomposição e na mineralização da matéria orgânica e, também, nos processos físicos, químicos e biológicos do solo. Esse trabalho está vinculado a outros projetos, tendo como objetivo avaliar, em florestas com araucária naturais e reflorestadas, impactadas ou não, o potencial da biodiversidade da macrofauna edáfica e das variáveis ambientais explicativas (químicas e microbiológicas do solo), como indicadores da qualidade ambiental. Para tanto, serão selecionadas Florestas de Araucária sob níveis de intervenção antrópica, localizadas nas bacias hidrográficas do Alto Paranapanema (PETAR e E.Ec.I) e do Paraíba do Sul/Mantiqueira (E.Ec.B), buscando ampliar o conhecimento da biodiversidade da macrofauna em um gradiente latitudinal e longitudinal. Cada UC incluirá floresta nativa com araucária e reflorestamento de araucária impactado (RI) pela ação antrópica, com repetições de cada floresta. Em cada parcela, quinze amostras de solo para avaliação da comunidade da macrofauna e de outras variáveis ambientais explicativas (físico-químicas) serão coletadas, ao acaso. Serão utilizados vários métodos de coleta: 1) escavação e triagem manual de monólitos de solo (40  40 cm de lado e 30 cm de profundidade); 2) aplicação de Formol diluído (0,5%) na superfície do solo (minhocas); e 3) Armadilhas de solo. As análises, canônica discriminante (ACD), correlação canônica (ACC) e de componentes principais (ACP), serão aplicadas às variáveis ambientais explicativas e a biodiversidade da macrofauna. Também será calculado um índice de qualidade do solo com base nas variáveis estudadas.Palavras-chave: Diversidade; Floresta Atlântica; Fauna do solo; Oligochaeta; Araneofauna; Espécies nativas e exóticas; Bioindicadores; Qualidade ambiental; Ensaios com microcosmos.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MOREIRA, MILENE; BARETTA, DILMAR; TSAI, SIU MUI; BRAN NOGUEIRA CARDOSO, ELKE JURANDY. ARBUSCULAR MYCORRHIZAL FUNGAL COMMUNITIES IN NATIVE AND IN REPLANTED ARAUCARIA FOREST. Scientia Agricola, v. 66, n. 5, p. 677-684, 2009. Citações Web of Science: 14.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.