Busca avançada
Ano de início
Entree

Envolvimento dos receptores muscarínicos M1 na evocação da memória recente e tardia no condicionamento de medo

Processo: 09/02373-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Maria Gabriela Menezes de Oliveira
Beneficiário:Rafael Rodisanski Patricio
Instituição-sede: Departamento de Psicobiologia. Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hipocampo   Diciclomina   Medo   Memória (psicologia)

Resumo

Estudos recentes, realizados em nosso laboratório, mostraram prejuízo de memória em ratos submetidos à tarefa de condicionamento de medo ao contexto quando da administração de diciclomina (antagonista seletivo para receptores muscarínicos M1) nas doses de 16 e 32 mg/kg antes da realização do teste, sugerindo atuação destes receptores no processo de evocação da memória em tarefa conhecida por ser dependente da integridade hipocampal. As mesmas doses de diciclomina não produziram efeito amnésico sobre o condicionamento de medo ao som, tarefa esta considerada hipocampo-independente. Pouco se é conhecido quanto ao efeito da administração pré-teste de diciclomina sobre as estruturas cerebrais envolvidas com os processos de aprendizagem e memória e em relação ao desempenho dos animais na execução dessas tarefas após intervalos de tempo diversos da realização do treino. Acredita-se que o hipocampo tenha importância no processamento de memórias recentes e que, ao passo que estas se consolidam, tornam-se dependentes de outras regiões, como o córtex. Portanto, o objetivo do presente estudo é observar o efeito da administração pré-teste de uma dose amnésica de diciclomina na evocação da memória recente e tardia do condicionamento de medo. Este trabalho é parte de um projeto maior cujo objetivo é avaliar a relação entre o sistema colinérgico muscarínico e a expressão de Fos na evocação da memória recente e tardia no condicionamento de medo. Assim, o presente estudo se faz necessário para a prévia determinação dos intervalos de tempo nos quais o antagonista muscarínico estaria envolvido com o processo de evocação da memória, para posterior análise da expressão de Fos. (AU)