Busca avançada
Ano de início
Entree

Hepatite C e tratamento: impacto sobre a família e/ou cuidador

Processo: 08/53368-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2008
Vigência (Término): 31 de julho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Maria Cristina de Oliveira Santos Miyazaki
Beneficiário:Diogo Luiz Coelho
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Hepatite C   Tratamento   Família

Resumo

Atualmente, a hepatite C constitui sério problema de saúde pública e figura entre as principais causas de cirrose e carcinoma hepatocelular em várias regiões do mundo, além de ser a líder das causas primárias de transplante de fígado. Seu tratamento envolve o uso de interferon e ribavirina, medicamentos associados ao aparecimento de sintomas psicológicos e sociais, como depressão, transtornos de estresse pós-traumático, deterioração da qualidade de vida, estigmatização e diminuição do suporte social. Suporte social abrange a família e outros cuidadores, que formam a base para melhor adesão, continuação do tratamento e, conseqüentemente, melhor prognóstico. O objetivo desse estudo é identificar níveis de estresse, sintomas de depressão, principais dificuldades e estratégias de enfrentamento entre familiares e/ou cuidadores de pacientes portadores de hepatite C em tratamento no Hospital de Base. Método: Cuidadores acompanhando pacientes portadores de hepatite C serão convidados a participar do estudo após receberem Informações sobre o mesmo. Cinqüenta cuidadores consecutivos serão avaliados antes, durante e após o término do tratamento, com os seguintes instrumentos: Inventário de Sintomas de Stress de Lipp, Inventário Beck de Depressão. Questionário sobre dificuldades e Escala de Modos de Enfrentamento de Problemas. Plano de análise dos dados: Os resultados serão analisados quantitativa e qualitativamente por meio de testes estatísticos não paramétricos, com nível de significância de 0,05. (AU)