Busca avançada
Ano de início
Entree

Espaçamento entre fileiras e população de plantas para o cultivar de mamona de porte baixo iac 2028 cultivado na safrinha

Processo: 08/04076-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2008
Vigência (Término): 30 de junho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Rogério Peres Soratto
Beneficiário:Coralie Bussamra Pasquali
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Densidade de semeadura   Produtividade de grãos   Manejo e tratos culturais

Resumo

O espaçamento entre fileiras e a população de plantas determinam o arranjo de plantas na área, afetando em grande parte, a competição por nutrientes, água, luz, CO2 e outros fatores da produção. Assim, com o lançamento de novos cultivares de mamona de porte baixo, com características de fruto indeiscente, próprios para colheita mecanizada, tem surgido à necessidade de definição dos melhores espaçamentos e populações de plantas para cada um desses materiais, nas diversas condições de cultivo. Diante do exposto, o objetivo do presente trabalho é avaliar a influência do espaçamento entre fileiras e da população de plantas no desenvolvimento e produtividade do cultivar de mamona de porte baixo IAC 2028, cultivado no período de safrinha (março). O experimento está sendo conduzido na Fazenda Experimental Lageado da FCA/UNESP, Botucatu-SP. O delineamento experimental utilizado é o de blocos casualizados, em esquema de parcelas subdivididas, com quatro repetições. As parcelas são constituídas por quatro espaçamentos entrelinhas (0,45, 0,60, 0,75 e 0,90 m) e as subparcelas por quatro populações de plantas (25.000, 40.000, 55.000 e 70.000 plantas ha-1). Cada unidade experimental foi constituída por 10, 6, 6 e 6 linhas nos espaçamentos de 0,45, 0,60, 0,75 e 0,90m, respectivamente. Serão realizadas as seguintes avaliações: matéria seca de planta, altura da planta, estande final de plantas, número de racemos/planta, número de frutos/racemo, número médio de grãos/fruto, massa de 100 grãos e produtividade de grãos. Os dados obtidos serão submetidos à análise de variância. As médias serão submetidas à análise de regressão.