Busca avançada
Ano de início
Entree

Relações solo-relevo em área sob vegetação de restinga na Ilha do Cardoso, SP

Processo: 02/09736-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2002
Vigência (Término): 31 de outubro de 2003
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Pablo Vidal Torrado
Beneficiário:Bruno Gherardi
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:99/09635-0 - Diversidade, dinâmica e conservação de árvores em florestas do estado de São Paulo: estudos em parcelas permanentes, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Restinga

Resumo

O Projeto será desenvolvido na Estação Ecológica da Ilha do Cardoso, onde se encontra uma Restinga, que faz parte das quatro principais formações florestais do Estado de São Paulo. Nessa área está sendo feito um mapeamento ultradetalhado de solos, com amostragem em cada uma das 256 sub-parcelas permanentes em uma parcela de 10,24ha, que tem a forma de um quadrado. Essa forma, dividida em 256 sub-parcelas iguais, dá origem a uma malha de 16 transeções longitudinais e 16 transversais, sendo que apenas uma de cada direção será estudada neste projeto. Este método foi escolhido pelo fato de se ter verificado uma possível relação entre as variações de microrelevo e os solos da restinga, após as observações que as tradagens feitas até um metro de profundidade proporcionaram. Observou-se Espodossolos, Gleissolos e Neossolos Quartzarênicos em complexa associação na restinga da Ilha do Cardoso, se diferenciando significativamente devido à sua posição no relevo. Em conseqüência disso, as transeções escolhidas serão aquelas com a maior diversidade de formas de relevo, procurando verificar as variações ocorridas no solo da região em função do micro relevo. Serão obtidas amostras de forma sistemática, de 20 em 20m, por meio de tradagens de dois metros de profundidade, com eventuais tradagens até o fim do pacote arenoso (quatro a seis metros de profundidade) nas transeções estudadas. Essas amostras serão conduzidas para o laboratório, onde serão feitas as análises química e granulométrica. A configuração lateral e vertical dos horizontes do solo ao longo das duas transeções será determinada pelo método da análise estrutural. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.