Busca avançada
Ano de início
Entree

Estimulo hiperosmotico intraperitoneal e respostas neuroendocrinas envolvidas na manutencao da homeostase hidrossalina em camundongos knockout para inos

Processo: 09/53963-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:José Antunes Rodrigues
Beneficiário:Ricardo Coletti
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/50611-8 - Regulação neuroendócrina do equilíbrio hidrossalino e da ingestão alimentar: aspectos fisiológicos, fisiopatológicos e moleculares, AP.TEM
Assunto(s):Camundongos   Óxido nítrico

Resumo

A homeostase hidromineral e o controle da pressão sangüínea são basicamente controlados por mecanismos autonômicos, endócrinos e comportamentais. Nos mamíferos, a regulação do volume e da osmolalidade plasmática envolve a participação de osmorreceptores/receptores de sódio, bem como de volume ou barorreceptores que recebem informações das alterações da homeostase hidrossalina, as quais são integradas em áreas específicas do sistema nervoso central (SNC): a região AV3V (órgão vasculoso da lâmina terminal, OVLT e núcleo preóptico mediano, MnPO), órgão subfornicial (SFO), núcleo paraventricular (PVN) e supraóptico (SON), locus ceruleus, núcleo dorsal da rafe e núcleo parabraquial lateral Estas estruturas estão envolvidas no controle da sede e ingestão salina, nas alterações da atividade simpática, na ativação do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) e na secreção de vasopressina (AVP) e ocitocina (OT) pela hipófise posterior, bem como, do peptídeo natriurético atrial (ANP) pelo coração. Entretanto, estas respostas neuroendócrinas não ocorrem de forma isolada e direta, mas, sim, envolvem muitos processos, como, por exemplo, a secreção de óxido nítrico, o qual pode ser encontrado no sistema hipotalâmico-neurohipofisário, SFO, MnPO e OVLT (Bredt et al., 1991). O óxido nítrico é capaz de mediar e alterar a produção de AVP, OT e ANP interferindo, desta forma, no controle do volume e osmolalidade plasmática do organismo. Temos como objetivo desse projeto avaliar as concentrações plasmáticas de AVP, OT, ANP e corticosterona, hematócrito, proteína, sódio e osmolalidade plasmáticas e expressão de proteína c-Fos, bem como sua co-localização com a OT e/ou AVP, em neurônios hipotalâmicos magnocelulares do PVN e SON, em camundongos geneticamente modificados (Swiss, "knockout" iNOS) sob a estimulação osmótica [injeções intraperitoneais de salina hipertônica (7,5%) ou salina isotônica (0,9%)]. (AU)