Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de extratos vegetais como alternativa para o manejo de Leucoptera coffeella (Guérin-Mèneville, 1842) (Lepidoptera: Lyonetiidae)

Processo: 08/50518-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2008
Vigência (Término): 31 de março de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Edson Luiz Lopes Baldin
Beneficiário:Thiago Luis Martins Fanela
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Controle alternativo de doenças de plantas   Inseticidas biológicos   Extratos vegetais   Pragas de plantas   Café   Leucoptera coffeella   Bicho-mineiro

Resumo

O bicho-mineiro das folhas do cafeeiro, Leucoptera coffeella (Guérin-Meneville, 1842) (Lepidoptera: Lyonetiidae) é atualmente considerado uma das principais pragas do cafeeiro no Brasil, em razão de sua ocorrência generalizada e " também dos elevados prejuízos quantitativos e qualitativos causados por esse inseto à produção. Até a década de 1970 esse inseto representava problema apenas nos períodos secos do ano. Entretanto, a partir dos anos oitenta, passou a ocorrer tanto no período seco quanto no chuvoso. Em algumas áreas de São Paulo o prejuízo atinge cerca de 37% e é resultante da redução da capacidade fotossintética, ocasionada pela destruição e, principalmente, pela queda das folhas. Desde que a cultura passou a sofrer maiores prejuízos relacionados ao bicho-mineiro, o controle químico sempre foi o método mais utilizado; entretanto, devido aos conhecidos problemas socioambientais que essa tática apresenta, toma-se necessário buscar formas menos agressivas ao meio ambiente e ao homem para o controle desse inseto. Nessa linha, o presente projeto terá por objetivo adotar uma técnica alternativa de controle do inseto, através da utilização de extratos botânicos provenientes de nim (Azadirachta indica A. Juss.), catiguás (Trichilia pallida S., T. catigua A. Juss. e T. casaretti C. DC.), arruda (Ruta graveolens L.), erva-de-Santa Maria (Chenopodium ambrosioides L), poejo (Mentha pullegium L) e cinamomo (Melia azedarach L.), visando disponibilizar aos agricultores, especialmente os orgânicos, uma ferramenta eficiente e menos agressiva ao meio ambiente para o manejo do bicho-mineiro. O trabalho será constituído de duas etapas, sendo a primeira em campo e a segunda em laboratório. Em campo será avaliado o efeito de extratos vegetais aplicados em plantas de cafeeiro (variedade Tupi) sobre os adultos do bicho-mineiro (repelência). Além disso, serão também observados os possíveis efeitos dos extratos sobre o comportamento de oviposição do inseto no campo e laboratório. Na segunda fase, ovos e minas (larvas) de L. coffeella presentes em folhas de café serão pulverizadas e posteriormente terão seu desenvolvimento biológico acompanhado, através de avaliações diárias em laboratório. (AU)