Busca avançada
Ano de início
Entree

Obtenção da liga ferro-cromo alto carbono (FeCrAC) por redução de pelotas auto-redutoras de cromita - ênfase na obtenção de pelotas com boa resistência mecânica a quente

Processo: 09/52614-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2009
Vigência (Término): 30 de setembro de 2011
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Metalurgia Extrativa
Pesquisador responsável:Cyro Takano
Beneficiário:Adolfo Pillihuaman Zambrano
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil

Resumo

Neste trabalho estudar-se-á o comportamento na redução da pelota auto-redutora de cromita com necessidade mínima de aglomerantes, sem prejudicar a redução gasosa (CO/cromita) para assim obter pelotas com boas propriedades a frio, a quente, suficientemente resistentes ao manuseio e transporte. É por isto que o trabalho a ser desenvolvido utilizará pequenas adições, até 2% máximo, de aglomerantes inorgânicos (bentonita sódica, cal hidratada) e orgânicos (melaço) ou uma mistura deles, na composição da pelota para assim cumprir os objetivos de resistência a frio e a quente, crepitação, manuseio, menor tempo de redução, maior pré-redução no estado sólido. Os pré-reduzidos assim obtidos teriam baixo volume de escória final, com melhor recuperação do teor metálico e maior eficiência de redução, atingindo-se na fusão (forno elétrico) menor consumo energético. As pelotas serão produzidas a partir das seguintes matérias primas: cromita (minério), finos de coque de petróleo e Fe-75%Si (redutores), bentonita sódica, melaço e cal hidratada (aglomerantes). Estas matérias primas serão caracterizadas quanto à composição química e granulometria. Serão realizados os ensaios de compressão a frio, com o tempo de cura, e de compressão após submeter as pelotas aos diferentes ciclos térmicos entre 900 a 1300°C. As pelotas com composições que apresentarem os melhores resultados a estes ensaios serão também submetidas aos ensaios de redução na temperatura de 1773K (1500°C). (AU)